SIC

Balsemão acusa governo de uma “quebra potencial de receitas”

Com a privatização da estação pública, o presidente da Impresa fez algumas declarações sobre o futuro dos meios de comunicação. O facto de o espaço publicitário da RTP1 aumentar de 6 para 12 minutos irá provocar uma elevada quebra de receitas.

“Com a privatização da RTP, com a manutenção dos seis minutos de publicidade, mais 12 minutos do canal privatizado, estamos a falar de um aumento de 40% de publicidade”, explicou Francisco Pinto Balsemão ao Diário de Notícias.

Por outro lado, estes efeitos não se irão sentir apenas nas operadoras privadas de televisão, mas igualmente na rádio, imprensa e até Internet. O presidente da Imprensa referiu então uma espécie de “efeitos em cascata para a rádio, imprensa e Net”. Assim, “se a ideia não é acabar connosco, parece. Se é arrisca-se a ser eficaz”.

Em conclusão, o jornalismo foi ainda apontado como um alvo a abater por Francisco Pinto Balsemão, devido à quebra das receitas publicitárias e à diminuição dos valores para a área da Informação: “Vai acabar com o que ainda existe de jornalismo livre e independente ou limitar as condições do seu exercício, o que é muito perigoso nos tempos em que vivemos”.