SIC

Autor de «Avenida Brasil» faz elogios a Adriana Esteves pela sua «Carminha»

João Emanuel Carneiro

Chega hoje ao fim, no Brasil, «Avenida Brasil». João Emanuel Carneiro, o autor da novela da TV Globo, destaca, agora que a novela termina, os pontos altos da novela e diz que, sem Adriana Esteves, a «Carminha» não existiria.

«O balanço que faço é muito positivo. Consegui fazer uma novela em que todos os personagens se comunicavam. Estou muito feliz com os resultados. Adriana Esteves é uma grande atriz. Sem ela, a “Carminha” não existiria, efetivamente. A atuação da Adriana foi exemplar, porque ela entendeu e incorporou a “Carminha” como precisava ser. A inversão de papéis foi, de certa forma, provocada. O público entendeu que todos nós temos dois lados, inclusive a “Carminha” e a “Nina”. A Débora Falabella esteve incrível. Só ela poderia desenvolver um trabalho tão complexo e paradoxal. Ela precisou ser várias numa só. Só atrizes com muito talento são capazes de desempenhar papéis com essas características. E talento, definitivamente, é o que não falta a Débora», disse o autor ao jornal O Dia.

O final de «Carminha», o autor não revela. Mas deixa escapar que o assassinato de «Max» (Marcello Novaes), que ocorre na reta final da novela em exibição na SIC, conta com 12 suspeitos e um deles pode até ser «Genésio» (Tony Ramos), que afinal não teria morrido. «Ele está entre os 12 suspeitos. Façam suas apostas!», concluiu.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close