SIC

Adeus Lisboa. Adeus Porto. «Espelho d’ Água» aposta na descentralização

«Portugal não é só Lisboa e Porto». As palavras são de Gabriela Sobral que, uma vez mais, escolhe outras localidades que não as capitais portuguesas para gravar uma novela. Em Espelho d’ Água, a acção passa-se entre o distrito de Aveiro e o arquipélago dos Açores.

Para a SIC, mais que as audiências, a «grande preocupação» está «em mostrar o país que temos», conforme explicou a diretora de programas ao site A Televisão: «A ideia é descentralizar cada vez mais a ficção. Temos que trazer para dentro de casa das pessoas a nossa portugalidade, os nossos costumes, a nossa cultura e até o nosso turismo». Acrescentou, também, que a exportação da ficção portuguesa é outros dos objetivos a alcançar nos próximos tempos.

A novela Espelho d’ Água conta, por isso, com gravações no estrangeiro. «Estamos em negociações. Há a possibilidade de irmos para a Noruega ou para a Islândia. Mas tanto um como o outro país dá perfeitamente para a história», esclarece Gabriela Sobral.