SIC

Adeus Lisboa. Adeus Porto. «Espelho d’ Água» aposta na descentralização

«Portugal não é só Lisboa e Porto». As palavras são de Gabriela Sobral que, uma vez mais, escolhe outras localidades que não as capitais portuguesas para gravar uma novela. Em Espelho d’ Água, a acção passa-se entre o distrito de Aveiro e o arquipélago dos Açores.

Para a SIC, mais que as audiências, a «grande preocupação» está «em mostrar o país que temos», conforme explicou a diretora de programas ao site A Televisão: «A ideia é descentralizar cada vez mais a ficção. Temos que trazer para dentro de casa das pessoas a nossa portugalidade, os nossos costumes, a nossa cultura e até o nosso turismo». Acrescentou, também, que a exportação da ficção portuguesa é outros dos objetivos a alcançar nos próximos tempos.

A novela Espelho d’ Água conta, por isso, com gravações no estrangeiro. «Estamos em negociações. Há a possibilidade de irmos para a Noruega ou para a Islândia. Mas tanto um como o outro país dá perfeitamente para a história», esclarece Gabriela Sobral.

 

 

 

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close