Rumo a Baku

Rumo a Baku (5)

Rumo a Baku2012

Mais uma semana passou, e com ela muitas novidades nos festivais da Canção e Eurovisão. Bem-vindo a “Rumo a Baku”, crónica que o atualiza de todas essas novidades!

Festival da Canção 2012

Esta semana começamos com as declarações exclusivas de Filipa Sousa ao A Televisão. A concorrente esteve à conversa com Tiago Henriques e falou-nos um da sua participação no Festival da Canção 2012.

A Televisão – Como é que vieste parar ao Festival da Canção?

Filipa Sousa – Olha, vim de autocarro (risos)

[pullquote_right]Este ano, sinceramente, não estava a pensar concorrer.[/pullquote_right]

A Televisão – O que andaste a fazer este tempo todo, depois de teres participado na Operação Triunfo e até chegares ao Festival da Canção?

Filipa Sousa – Neste tempo todo, depois da Operação Triunfo, dediquei-me a tempo inteiro à música, antes partilhava a música com a actividade turística, trabalhava num hotel, depois da Operação Triunfo decidi que era a altura de experimentar viver da música, porque se não fosse naquela altura, depois seria mais complicado, quando tivesse mais responsabilidades, e tentei e tenho estado ocupada, como faço vários projectos, canto vários estilos, tenho conseguido conciliar e, felizmente, posso dizer que vivo da música, ainda para mais vivo no Algarve e, por vezes, devido à sazonalidade, é complicado, mas tenho conseguido conciliar e faço aquilo que gosto. Surgiu agora a oportunidade do Festival. Este ano, sinceramente, não estava a pensar concorrer, mas começaram a chatear-me ‘porque é que não vais’ e depois o meu pai utilizou o argumento com o qual eu lhe respondi quando concorri à OT, que é ‘se eu não tentar, não sei’. Ele respondeu-me aquilo e à última da hora fui me inscrever, e vim ao casting, mas completamente, este ano estava sem esperanças nenhumas.

A Televisão – Já conheces alguma coisa da música que vais cantar?

Filipa Sousa – Muito pouco. Vi uma maquete muito, muito simples, e pronto, vamos ver agora o que aí vem.

A Televisão – Sentes que tens uma responsabilidade acrescida por dares voz a um tema da mesma dupla que conseguiu a melhor classificação portuguesa nos últimos tempos no Festival da Eurovião (Andrej  Babic/ Carlos Coelho com Senhora do Mar)?

[pullquote_left]é talvez uma responsabilidade acrescida porque sei que as expectativas na música deles são muito altas[/pullquote_left]

Filipa Sousa – Sinto que, para além de ter sido uma das doze seleccionadas, que é uma grande responsabilidade fazer um bom trabalho, sinto que essa é talvez uma responsabilidade acrescida porque sei que as expectativas na música deles [Andrej Babiç e Carlos Coelho] são muito altas. Os outros compositores são excelentes, conheço o trabalho de quase todos, gosto muito do trabalho, mas sinto isso, pelo que já tenho lido, sinto que as grandes expectativas está na música deles. Então talvez por aí tenha uma responsabilidade acrescida de dar o meu melhor e depois eu também sou muito perfeccionista. Eu acho sempre que posso fazer sempre melhor. Por mim nunca está bem, nunca está a cem por cento. Mas, vai correr tudo bem.

A Televisão – Achas que tens possibilidade de ganhar?

Filipa Sousa – Eu não penso muito nisso. Neste momento estou preocupada em conhecer a música, em trabalhá-la da melhor maneira possível e fazer uma boa prestação. Depois vamos ver os resultados.

[box_light]Na próxima edição de “Rumo a Baku” iremos estar à conversa com outro dos concorrentes ao próximo Festival da Canção 2012. Ricardo Soler é o nosso convidado da próxima semana.[/box_light]

[divider]

Mais Festival da canção 2012

Hugo Andrade, diretor de programas da RTP1, disse – na Conferência de Imprensa de apresentação do Festival da Canção 2012 – e relativamente à desistência de Jorge Fernando: “Achamos que há muita gente que pode fazer música para o Festival, eu diria que todos os autores portugueses podem fazer músicas para o Festival, (…). Nós fizemos uma lista muito extensa conjunta, procuramos géneros diferentes de compositores. O Jorge foi um dos nomes que surgiu. Teve primeiro a possibilidade de participar, depois teve um compromisso de agenda. Isso é normal, acontece-nos todos os anos, com vários”.

Outro dos assuntos abordados foi o júri distrital, José Poiares, chefe da delegação portuguesa disse em declarações ao nosso site:  “Profissionais da área não música não quer dizer que tenhamos gente que seja professor de música. Não é nesse sentido, porque há sítios onde há mais facilidade em ter gente muito ligada à música e outros em que temos menos. Não temos só gente ligada propriamente à música, ou seja, uma pessoa ligada a um espectáculo para nós também serve. Isso para nós é bom que seja assim. Ligados à música, sim, mas obviamente que uma pessoa ligada ao teatro que possa avaliar de outro contexto, que não exactamente do contexto musical tal e qual, também é bem-vindo. Nós sabemos que, cada vez mais é importante no Festival da Eurovisão. Nós sabemos que o importante não é apenas a música, mas todo um conjunto que nos aparece ali, de espectáculo, talento musical, voz e etc. E se o júri estiver dentro desse contexto, melhor”, disse José Poiares, acrescentando ainda relativamente ao ESC, que “…o Festival da Eurovisão é uma enormíssima oportunidade para um artista. É um palco com capacidade para 200 mil pessoas. O vencer é interessante, para nós seria um problema organizá-lo. É um grande desafio, mas o maior desafio é, de facto, aproveitar

Festival Eurovisão da Canção 2012

Esta semana foi decisiva para muitos países participantes no ESC. Além das finais na Islândia, Noruega e Hungria, ficámos a conhecer a representante anfitriã, Sabina Babayeva que representará o Azerbaijão.

Na Islândia venceram os favoritos Greta Salomé & Jónsi, duo que irá interpretar “Sattu Upp”, em Baku.

[youtube

Na Noruega, Tooji com o tema “Stay” foi o grande vencedor do «Melody Grand Prix» do passado sábado.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=KyO95_f1ALg]

A Hungria, também escolheu no passado sábado, e rumará a Baku com Sound of our Hearts dos “Compact Disco”.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=voHNyrY2G_U]

[divider]

Falta ainda, dar a conhecer o nome do novo fórum dos nossos parceiros nesta rubrica, o ESC Portugal. JanelaESCPortugalFórum é o escolhido pelos seus leitores e arrancará muito em breve.

Por último, mas também importante é o evento que irá decorrer no próximo dia 18 de fevereiro. Trata-se de um encontro do OGAE(Organização Geral dos Amantes da Eurovisão, numa tradução livre) Portugal, que terá lugar em Camarnal, Alenquer no Backstage Caffé.  Este evento terá a presença de vários concorrentes do festival deste ano. Gerson Santos, Vânia Osório, Ricardo Soler e Carlos Costa têm presença confirmada, podendo ainda a lista ser alargada.

“Rumo a Baku” regressa na próxima semana, com o Pedro Esteves no seu dia habitual a 2ªfeira.

Crónica feita em parceria com o ESC Portugal

  • Rui Pedro

    A música do Carlos Costa é que vai ser de arrasar e a performance em si penso que nos vai surpreender, estilo pop/dance e com o titulo “Queres que eu dance?” temos de o levar a ele! FORÇA CARLOS E VOTEM NA CANÇÃO Nº9 “QUERES QUE EU DANCE?”

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close