O Protagonista

O Protagonista

Terminou no dia de ontem a maior aposta de verão deste ano da estação pública. Seguindo o sucesso que os concursos de culinária estavam a fazer em determinados canais temáticos, a RTP1 decidiu lançar a primeira temporada de MasterChef em português, e para portugueses. Conduzido por Sílvia Alberto, o último episódio transmitido este sábado elegeu Lígia dos Santos como a grande vencedora.

Quais os comentários e conclusões a retirar deste concurso? A produção, que esteve a cargo da Endemol, demonstrou uma certeza ao concentrar-se mais no talento dos concorrentes, do que propriamente em dar destaque à apresentadora. Por outras palavras, e ao contrário da versão original australiana, este MasterChef debruçou-se apenas sobre a voz de Sílvia Alberto, tornando-a numa simples narradora que conduzia a história e os principais acontecimentos aos telespetadores.

Tendo estreado no dia 9 de Julho, MasterChef conseguiu ser o quarto programa mais visto desse sábado, ao alcançar 8,3% de audiência média e 26,1% de share. No primeiro episódio, o concurso da estação pública conseguiu suplantar o programa de apanhados da SIC, apresentado por Nuno Graciano e Sofia Cerveira, Tás Aqui Tás Apanhado.

Apesar de para muitos ter passado despercebido, tendo em conta que MasterChef não conseguiu marcar semanalmente o top dos 5 programas mais vistos do dia, sem dúvida alguma que para os telespetadores mais atentos, uma segunda temporada seria desejada. Por esse motivo, no próximo ano, e tal como foi garantido na emissão especial da RTP1 A Que Sabes Portugal, o concurso de culinária irá ter uma nova edição. Com mais talentos, novas receitas, novos pratos que enchem os olhos dos portugueses, a direção de programas do primeiro canal demonstrou que, de facto, a gastronomia dá resultados.

Depois da eleição das 7 Maravilhas nessa área, e da rota de Verão Total pelas regiões onde os ingrediente fazem autênticas iguarias, faz todo o sentido ser lançada mais uma temporada de MasterChef. Aliás esta é, para mim, a “cereja no topo do bolo”.

Se me questionarem se segui MasterChef atentamente, estaria a mentir se a minha resposta fosse afirmativa. Não, de facto, nem todas as semanas acompanhei o concurso de culinária da estação pública. No entanto, e para uma pessoa que gosta de televisão e, principalmente, de boa televisão, foi uma boa nova a aposta da RTP1.

A verdade é que a vitória de Lígia foi mais que merecida, depois de ter surpreendido em vários desafios. Apesar de, muitas vezes, existir o mito de que os homens, quando se dedicam à cozinha, conseguem ter um sexto sentido incrível, a concorrente de Vila Nova de Famalicão provou que nem sempre isso é verdade.

Assim, e com a essência de mulher, venceu a primeira temporada de MasterChef.

Se os telespetadores querem mais? Claro! Afinal, o que é bom, sabe sempre a pouco!

/* ]]> */