Like E Dislike

Like & Dislike (24 agosto)

Like & Dislike2012

 

LIKE – Super Mário

O debate em torno da concessão da RTP estava tão empolgante que Mário Crespo não hesitou em pisar o risco. Passavam 30 minutos da nove da noite de sexta-feira e já Mário Crespo trazia para discussão a primeira página do semanário Expresso que sairia para as bancas no dia seguinte. O reparo por parte da edição do programa não tardou. Mário Crespo confessou que já o estavam a “avisar pelo ouvido para esconder o Expresso” e soltou logo em seguida uma gargalhada característica. “Não controlei a minha essência jornalística de mostrar a verdade”, disse.

Foi um pequeno incidente mas mais uma prova de que jornalistas carismáticos como Mário, há poucos. E dão sempre outra dinâmica às noites de um canal informativo.

 

DISLIKE – Não há Volta a dar

A Volta a Portugal em Bicicleta é um acontecimento desportivo “com barbas” no nosso país. A transmissão televisiva do mesmo, feita a grande parte das vezes pela RTP, também já é uma verdadeira tradição. Programas de conveniência em volta da “Volta” é que já não são assim tão antigos quanto isso. Pelo menos, em comparação. Quando surgiu, o Há Volta era excelentemente conduzido e idealizado por Daniel Oliveira e a sua equipa do Só Visto!. Quando surgiu, há quase 10 anos atrás, o Há Volta não partilhava a grelha com congéneres como Verão Total, 7 Maravilhas ou outro tipo de especiais no exterior. Quando surgiu, o Há Volta era algo de novo. Hoje não. A edição deste ano foi mais uma penúria para João Baião e Diamantina. Duas horas sem sentido, vazias de conteúdo, infelizes no alinhamento.

Se faz sentido continuar com isto no próximo ano? Claro que não!

  • rr

    Eu que vejo ciclismo há um tempinho, tenho a dizer que concordo com o que está escrito. Podiam fazer um programa a mostrar as terras da etapa, ou as da partida ou do final.

    Por outro lado, é preciso dizer que a transmissão da volta por parte da RTP (tal como a própria volta) cresceu imenso e tem qualidade. Há muitos quilómetros de distância em relação aos espectáculos tristes e decadentes da Sic em meados de 1990.

    Se há coisa a criticar é que a RTP1 devia começar a transmissão às 15h00 e não às 16H00, mas enfim, é preciso rentabilizar a coisa…

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close