Like E Dislike Rubricas

Like & Dislike (05 abril)

Like e Dislike 2012

Like e Dislike 2012

De regresso à crónica das sextas-feiras d’A Televisão, estas são as minhas escolhas para resumir o que de bom e de mau presenciou a televisão portuguesa. Seja bem-vindo(a)!

LIKE – Vale Tudo… até com estrelas brasileiras

O galã brasileiro é uma das principais atrações do próximo «Vale Tudo» e atuará no famoso Cenário Inclinado
O galã estará presente no próximo Vale Tudo e atuará no famoso Cenário Inclinado

Depois de Cauã Reimond presenciar no extinto O Formigueiro, transmitido pela SIC na mão de Marco Horácio, e no mesmo fim de semana em que o ator de Avenida Brasil se confessa a Daniel Oliveira em Alta Definição, a estação capitaneada pela Impresa conseguiu garantir a exímia presença de um dos galãs das novelas da Rede Globo. De forma a publicitar Avenida Brasil em terras lusas, o ator Alexandre Borges mostrou-se disponível para ser desafiado por João Manzarra (que ao que parece terminou com Jessica Athayde a que, para mim, era uma das mais “elegantes” relações no que diz respeito à vida pública…) e habilitar-se a umas valentes quedas no temível e simultaneamente hilariante Cenário Inclinado. Para os superintendentes da SIC, o “sim” de Alexandre Borges não podia ser mais confiante para uma possível ascensão dos números atingidos por Vale Tudo. O brasileiro juntar-se-á a mais alguns colegas mediatizados televisivamente, como Bárbara Guimarães. Espera-se mais um divertido e bom programa.

DISLIKE – A recuar na decisão?!

Quase um ano depois, Hugo Andrade volta atrás e anunciou a estreia de «O Poder da Ambição»
Quase um ano depois, Hugo Andrade volta atrás na palavra e estreia O Poder da Ambição

Hugo Andrade reconsiderou as suas palavras de quase um ano e não cumpriu aquilo que havia prometido, a mais não transmissão de telenovelas internacionais na antena do canal do Estado. O diretor de programas da RTP vai, já na próxima segunda-feira, ver estrear uma nova produção estrangeira, desta feita angolana. O Preço da Ambição, produzida pela TPA e pela SP Televisão, marca o recuo na palavra do gerente da grelha da estação pública e, pelas poucas imagens que pude assistir desta novela, o meu desagrado prevalece pela história e pela prestação dos atores envolvidos… Quanto à decisão tomada, a mim parece-me que se trata única e exclusivamente como uma questão de diminuição brusca de recursos, como Hugo Andrade já o havia relatado. «As novelas são acessíveis em termos financeiros, que fazem bons resultados», embora a estratégia da RTP passava por ser «uma televisão diferente em que as novelas não vão caber na grelha», dizia o diretor em junho do ano passado. É caso para dizer que foi sol de pouca dura, e que não o devia ter sido. A meu ver, não faz sentido a RTP recuar e permanecer a apostar em ficção internacional. É com muito pesar que assisto a esta má decisão…

O Like & Dislike regressa de hoje a sete dias. Bom fim de semana.

Tags

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close