Ídolos

Diário de Um Ídolo – Participação de Salvador Sobral termina

Acabou de chegar ao fim a gala de “Ídolos” deste domingo. Está, portanto, na hora de Diário de um Ídolo chegar até si.

O menos votado foi Salvador Sobral, que não teve a “sorte” de ser salvo pelo júri. Na “corda bamba” também esteve Solange Hilário, uma das candidatas favoritas à vitória.

Passo então à análise de cada um dos concorrentes

idolos_15_finalistas

Salvador Sobral: foi a primeira actuação da noite. Tal como na gala passada escolheu uma balada. Notou-se que estava um pouco nervoso. No cômpute geral esteve bem, no entanto e tal como Manuel Moura dos Santos disse também eu não percebi muito bem o acerto que fez à música. Continua sem aceitar muito bem as críticas do júri, que se notou quando não agradeceu aquilo que Pedro Boucherie lhe disse. Foi, a meu ver, uma das suas melhores prestações nas galas. Saiu, a meu ver, não pela forma como canta, mas pela atitude que vinha a ter perante o programa, que não foi das melhores. Foi uma surpresa, sem sombra de dúvidas.

Carolina Torres: Marcou pela visual “atrevido”. Arriscou bastante ao escolher um tema de uma banda pouco conhecida. Cantou muito bem, puxou pelo público e divertiu-o. A sua interpretação também foi bastante boa. Gostei da forma como se defendeu dos comentários do júri.
Filipe Pinto: excelente coordenação com a banda. Cantou muito bem. Saltou, puxou pelo público. Mostrou que a sua voz não “servia” apenas para Rock. A parte final foi fantástica e mostrou o toque “seu” que deu ao tema. Manuel Moura dos Santos disse que se “safava” bem em reportórios diferentes daqueles a que vinha a habituara o público. A pergunta que deixo no ar é, em que é que será que Filipe Pinto não se sairá bem?

Inês Laranjeira: Parecia uma “bonequinha”. Gostei da sua prestação. Não

concordo a 100% com aquilo que a maioria dos jurados disseram, uma vez que até nem esteve assim tão mal. Não percebo a razão pela qual fazem tantas críticas a esta jovem, assim como também condeno a afirmação de Pedro Boucherie. Penso que a devia ter guardado para si, uma vez que a altura de a proferir fora na passada gala.

Diana Piedade: Muito segura, bonita e concentrada. Excelente a forma como terminou a sua interpretação. A melhor da noite. Concordo com Manuel Moura dos Santos, que afirmou que esta foi uma das suas melhores interpretações no concurso. Prendeu novamente o público e muito bem na forma como conversa com a dupla de apresentadores.

Carlos Costa: Escolheu uma das músicas de que eu mais gosto. A ideia de pas

sar pelo público foi bastante boa, tornando-se naquele que conseguiu criar a melhor reacção do público. Mais uma excelente prestação e uma grande interpretação. Teve a atitude de um verdadeiro Ídolo. Muito bom. Também apreciei o seu visual, que foi simples e ao mesmo tempo assentou muito bem na música. Tal como o que disse sobre Pedro Boucherie, também penso que a atitude de Manuel Moura dos Santos ao dizer que não gostava que este fosse o vencedor do concurso veio na altura errada.

Solange Hilário: foi a última a cantar. Com um visual magnifico, transmitiu mais uma vez a “doçura vocal” de que Laurent Filipe fala. Gostei da sua prestação, apesar de ter tido alguns momentos de desafinação. Cantou Sara Tavares, alguém que, na minha opinião, se parece muito consigo. Não merecia ser uma das menos votadas da noite.

Fazendo uma pequena análise da gala, penso que foi notória alguma queda de qualidade face às anteriores. Talvez pelas escolhas das músicas. Não que os concorrentes tenham cantado mal, mas pelo facto de terem tido prestações muito homogéneas. O momento alto da noite foi sem dúvida a “polémica” que envolveu Manuel Moura dos Santos e o momento menos conseguido da noite foi o comentário de Pedro Boucherie sobre a saída de Catarina Boto na passada semana.

A dupla de apresentadores já esteve melhor. Penso que Cláudia Vieira demonstrou alguma quebra face às outras galas, talvez pelo facto de esta semana terem sido duas as galas que apresentou. Já João Manzarra manteve as qualidades que tem vindo a apresentar. Já o júri teve momentos altos e baixos. Roberta Medina esteve regular e Laurent Filipe continua a “dar show” com os seus comentários muito oportunos. Pedro Boucherie Mendes surpreendeu pelo casaco que usou e por alguns comentários que fez. O seu pior momento foi aquele de que falei anteriormente. Manuel Moura dos Santos também não esteve bem no que disse sobre a vitória de Carlos, mas continua a ter bons comentários e úteis para os concorrentes.

É agora tempo de lhe trazer a minha avaliação (1-10) das prestações dos diferentes concorrentes:

Salvador Sobral – 7.5
Carolina Torres – 8
Filipe Pinto – 9.5
Inês Laranjeira – 7.5

Diana Piedade – 10
Carlos Costa – 9.5
Solange Hilário – 8

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close