Ídolos

Diário de um Ídolo – Gonçalo Dias é expulso!

alt

 

Boa noite! A quarta gala do Ídolos foi dedicada aos ritmos alternativos. Não perdeu um minuto do programa deste domingo? Então fique com as opiniões individuais a cada um dos concorrentes.
Gonçalo Dias

alt

Num estilo diferente, Gonçalo Dias procurou mostrar uma faceta artística centrada no lado oposto das baladas. Teve atitude, e a presença em palco acabou por se estender ao público presente nos estúdios do Ídolos. Gostei, mas não me surpreendeu. Na opinião do júri, esta foi a melhor prestação do cantor desde que se iniciou no talent-show da SIC.

Joceline

alt

Deu vida a Lua, de Mayra Andrade, e provou que sabe cantar outros temas que não ingleses. Foi notável a identificação de Joceline com o tema da cabo-verdiana. Num ritmo mais quente, a jovem de 19 anos arrancou de Roberta Medina um grande elogio: “que grande furacão”. Pedro Boucherie Mendes, apesar do anterior comentário, considerou que Joceline não esteve magnífica.
Maria Bradshaw
alt
Que Hiciste, declarou Maria Bradshaw na sua actuação neste domingo. Numa performance dividida entre a dança e o canto, a concorrente de 20 anos demonstrou versatilidade. Pareceu-me afirmada, tendo dado sentimento ao tema que interpretou. Não concordei com a opinião de Pedro Boucherie Mendes, quando este afirmou que Maria não tinha transmitido “alegria em palco”.
Sandra Pereira

alt

Arriscou com o fado de Mariza, dando um toque pessoal a Ó Gente da Minha Terra. Gostei do que vi e ouvi. Escolher uma música tão forte, só poderá vir de uma mente brilhante. “Tu para mim és uma cantora todo o terreno, cantas tudo!”, afirmou Manuel Moura dos Santos.
Adriano Diouf
alt
Num estilo R & B, Adriano, tal como Joceline, escapou às críticas por não cantar numa língua que não domina: inglês. Em português, o concorrente Acabou por dar uma nova faceta de si aos telespectadores de Ídolos. No entanto, apesar de ter mudado de ritmo, Adriano não caíu em graça dos quatro jurados do talent-show da SIC. A afinação foi um dos principais aspectos criticados, assim com a falta de “conteúdo” da canção.
Neemias Silva

alt

Longe do estilo pop/rock, o jovem de 16 anos procurou dar cor à sua terra natal. Roberta Medina demonstrou-se encantada com a actuação do concorrente. A meu ver, Neemias esteve um pouco melhor em comparação com as galas passadas. No entanto, e mais uma vez, deu-me ideia de que o jovem apenas “cumpriu”.
Carolina Deslandes

alt

Com uma perna às costas, Carolina Deslandes entrou no palco do Ídolos, cantou e arrasou. Beggin não é, de todo, dos meus temas preferidos. No entanto, na sua voz, a canção soou-me bem. Energia e atitude, foram as características que marcaram a performance da concorrente de Lisboa.
O jurí foi unânime em relação à actuação.
Martim Vicente

alt
Pela primeira vez nas galas do Ídolos, Martim Vicente cantou um tema de um dos seus principais ícones da música portuguesa: Sérgio Godinho. Sentida, e com atitude, a sua actuação despoletou grandes aplausos por parte dos seus fãs. “Tu és provavelmente o concorrente do Ídolos que tem um estilo mais único”, afirmou Manuel Moura dos Santos.

Os melhores da noite:

Sandra Pereira
Maria Bradshaw
Joceline

Depois de contados os votos dos portugueses, os dois concorrentes menos votados foram: Gonçalo Dias e Joceline. Apesar da proximidade das votações entre ambos, os telespectadores foram soberanos: Gonçalo Dias foi expulso do Ídolos.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close