Ídolos

Diário de um Ídolo – 1ª Gala

alt
Boa noite! Neemias Silva foi o décimo terceiro finalista do Ídolos. Maria Sturken ficou pelo caminho, mas deixou para trás todo o seu talento no talent-show da estação de Carnaxide. Fique agora com a análise individual à prestação de cada concorrente na primeira gala do concurso da SIC.

Joceline

Cantou Please Dont’ Stop The Music, e contagiou o público com a sua energia. Confiante e decidida, a concorrente só não conseguiu encher as medidas a Manuel Moura dos Santos. De qualquer forma e, na minha opinião, portou-se bem. Escolheu um bom tema para iniciar a sua participação nos directos do Ídolos.

Gonçalo Dias

Detentor de uma poderosa voz, Gonçalo Dias esteve à altura. Não considerei, tal como Pedro Boucherie Mendes que tivesse estado “bastante mal”. O tema poderia ter sido outro mas, uma vez que assim não foi, resta reforçar a ideia de que sendo actor ou não, este concorrente tem potencial para ir mais longe.

Maria Manuel

Com apenas dezasseis anos, a concorrente provou que a sua tenra idade não é sinónimo de limite. Gostei da escolha do tema: Because The Night. O júri apontou, na sua prestação, a desafinação. Apesar de referirem que poderia ter estado melhor, admitiram que Maria tem mais para mostrar do que aquilo demonstrou nesta primeira gala.

Maria Bradshaw

Numa balada, Maria Bradshay estreou-se no Ídolos. Com uma bonita e poderosa voz, a concorrente não desafinou tanto como os anteriores colegas. O maior elogio feito a Maria veio da parte de Roberta Medina, que considera que a jovem de Oeiras ainda tenha muito para dar.

Ricardo Costa

Proveniente do Entroncamento, Ricardo Costa interpretou um tema bem ao estilo do Ídolos. Recebeu um comentário bastante negativo de Pedro Boucherie Mendes, que causou desagrado por parte da plateia. Na minha opinião, a sua prestação foi razoável para o primeiro directo da sua vida.

Sandra Pereira

Com garra, postura e atitude, Sandra Pereira arrasou em cima do palco do Ídolos. Bonita e afinada, suplantou os colegas que tinham actuado antes de si. “Que revolução!”, exclamou Roberta Medina. “Aleluia”, confessou Manuela Moura dos Santos. Sandra Pereira foi a revelação da noite, com uma alegria contagiante. A sua energia assemelhou-se à de Carolina Torres, da terceira edição do Ídolos.

Mónica Ribeiro

Your Song, foi este o tema que a concorrente de Carnaxide deu vida neste domingo. Achei o início da sua prestação um pouco fraca. No entanto, com o aproximar do refrão, Mónica Ribeiro deu luz à canção de Elton John. Manuel Moura dos Santos suspirou aquando da apreciação da sua perfomance, e afirmou que gostaria de voltar a vê-la no próximo domingo.

Adriano Diouf

Na sua estreia na gala de Ídolos, o jovem de 22 deu alma a um tema de Amy Winehouse. Cantou bem porém, no conjunto dos treze finalistas, não considero que se tenha destacado pela música que escolheu. Gostei da forma como terminou a sua prestação. Os elogios recebidos pela parte do júri foram merecidos. Surpreendeu-me pela positiva.

Carolina Deslandes

Os dezanove anos de Carolina Deslandes chegaram para colocar a um canto os cinquenta de carreira de inúmeros cantores de renome! A sua energia e garra são surpreendentes. Se esteve nervosa, não notei, dada a presença que teve em palco. Para mim, uma das melhores da noite. “És um monstro de talento”, afirmou Moura dos Santos à concorrente. Não podia estar mais de acordo com o elogio deste jurado.

Gerson Santos

Here Without You, foi o tema que o concorrente de Setúbal interpretou neste domingo. Esteve bem, apesar de não ter acrescentado, na minha opinião, muito ao que já demonstrou ser capaz para dar no Ídolos. Devia ter arriscado mais. O júri esteve de acordo com o meu ponto de vista.

Raquel Pinho

A jovem de 17 anos cumpriu o mínimo que seria exigido nesta primeira gala do Ídolos. Aparentemente não desafinou, mas seguiu demasiado o estilo de Duffy. A sua voz rouca marca qualquer. No entanto, a meu ver, poderia ter arriscado muito mais!

Martim Vicente

Com um estilo bastante próprio, o estudante de Sociologia demonstrou estar à altura das expectativas que todos depositavam nele. Com uma grande postura em palco, Martim Vicente puxou pelo público de uma forma bastante inteligente. Sem dúvida que deu vida ao palco do Ídolos, e aos telespectadores da estação de Carnaxide.

Neemias Silva
Apresentou-se com a segurança que nunca havia demonstrado num tema que pode ser considerado a sua praia. Foi com alguma atitude que agarrou a música de Nick Lachey. Portou-se bem, apesar de não ter tido uma das melhores actuações da noite.
Os 3 melhores da noite:

Sandra Pereira – 10

alt

Carolina Deslandes – 10

alt

Adriano Diouf – 9

alt

A surpresa da noite – 9

alt

Quanto a Cláudia Vieira e João Manzarra, estiveram à altura. A cumplicidade entre ambos permaneceu da terceira para a quarta edição do Ídolos. Apesar de alguns erros, foi considerável o esforço que os dois apresentadores demonstraram ter para enriquecer o espectáculo do concurso da SIC.

Em relação ao júri, destaque negativo para Pedro Boucherie Mendes. Muitos comentários desnecessários. Este jurado deveria ter sido substituído por outro nesta nova temporada do Ídolos. Foi pena isso não ter acontecido.

Por mim, é tudo. Amanhã cá estarei para divulgar os dez finalistas do Ídolos. Conto consigo! Até lá!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close