Frente de Destaques

Mudar, Sim, ou talvez não?

Joaquim Horta a caminho de Carnaxide? Fátima Lopes lança críticas. José Carlos Pereira em filme internacional. Conversas de Escritores em livro. Senhoras e senhores, sejam bem-vindos a mais uma Frente de destaques!

Soube-se esta semana que Joaquim Horta poderá estar em vias de brilhar numa nova produção da estação de Carnaxide. Ao que parece, o actor já esteve, inclusivamente, reunido com o director de programas da SIC, Nuno Santos. É curioso o facto de esta notícia surgir pouco depois de se ter comentado que ele era um dos nomes mais falados para fazer par romântico com Fernanda Serrano em Bem Me Quer, Mal Me Quer. A meu ver, existem duas interpretações para esta situação. Por um lado, poderá ser uma forma de a TVI se sentir “pressionada” e avançar para um contrato com Joaquim Horta. Por outro, poderá ser um motivo extra para os telespectadores ficarem curiosos em relação à substituta de Perfeito Coração. Não sei qual das hipóteses estará certa, nem sequer se alguma delas estará, mas o certo é que o publico já tem saudades deste actor. Confesso que aprecio imenso o seu trabalho e que espero, sinceramente, que regresse brevemente aos ecrãs, pois é um daqueles actores que consegue prender o telespectador.

Fátima Lopes foi uma das convidadas da terceira emissão de Lado B. À semelhança daquilo que fizera há uns tempos, a apresentadora aceitou o convite para ir a um programa da concorrência e revelou à imprensa que não percebo o porquê de algumas caras de uma estação se recusarem ou serem impedidas de ir à concorrência. Também eu não entendo esta situação. Penso que vivemos numa sociedade civilizada, não faz qualquer sentido este tipo de “guerras”. Não é por Fátima Lopes ir a um formato do canal do estado que deixa de fazer parte dos quadros da SIC. Não é por Rita Pereira estar em Alta Definição que deixa de ser uma das estrelas da TVI. Esta é uma daquelas questões que, por vezes, têm demasiada atenção por parte de alguns responsáveis, quando há muitas outras bem mais preocupantes. Há que por em prática o conceito de “Concorrência saudável” e não apenas mencioná-lo. Os telespectadores agradecem!

Um dos grandes destaques desta semana vai para Mesmo a Tempo. Tudo porque a estação de Carnaxide decidiu manter o programa em antena durante este mês. Inicialmente estavam previstas somente duas ou três emissões, mas parece que a direcção de programas vai continuar a arriscar. Se formos a ver bem, o formato tem feito resultados muito baixos e que têm prejudicados a estação, que fica com um horário nobre de sábado muito fraco. A pergunta que se coloca é: “Valerá a pena?” talvez até valha, uma vez que nestes programas, por vezes, os valores que se podem vir a atingir no que toca à publicidade são deixados um pouco de lado, muito pelo facto de se conseguir uma elevada quantia em termos de chamadas de valor acrescentado. Penso que neste aspecto, Mesmo a Tempo pode ser comparado a Quem Quer Ganha, que como todos sabemos, faz resultados baixos, mas mantém-se em antena há vários anos. É precisamente no valor acrescentado das chamadas, que os dois formatos vão buscar receitas. É que, com prémios chorudos garantidos, há sempre muito mais gente a telefonar, logo mais dinheiro a entrar nos cofres das estações. Numa época de crise, um dos factores mais importantes é, precisamente, esse, o monetário.

José Carlos Pereira declarou à imprensa que vai trabalhar num filme internacional. Parece que o actor foi seleccionado para, tal como Diogo Morgado, participar num projecto de Hollywood. Tenho a dizer que fiquei muito surpreendido com esta notícia. Apesar de ter um curriculum invejável enquanto actor de telenovelas, José Carlos Pereira, no meu entender, ainda não desempenhou a sua profissão da melhor forma. As suas personagens ainda se assemelham muito ao Pedro de Anjo Selvagem. Penso que ainda não deu o salto. Está muito abaixo, por exemplo, de Marco Delgado, José Fidalgo, Marco D’Almeida ou Ricardo Pereira, entre outros. E dai vem a minha surpresa. Todavia, se foi realmente convidado é porque tem talento. O melhor mesmo é esperar para ver, até porque como se diz no desporto “prognósticos, só no fim do jogo”!

Depois de ter estado à frente de Conversas de Escritores, na RTP N, José Rodrigues dos Santos prepara-se para publicar um livro sobre o programa. Na obra, estarão compiladas algumas das melhores entrevistas, com autores bem conhecidos do público português. Confesso que não acompanhei Conversas de Escritores muitas vezes, dado que não tinha disponibilidade para tal, mas com certeza que esta ideia é de se aplaudir. Até porque, dadas as mais que provadas qualidades do jornalista na escrita, este livro certamente virá demonstrá-las mais uma vez e não só. Será também uma forma de quem não teve a possibilidade de acompanhar o formato, como foi o meu caso, ficar com uma pequena ideia daquilo que por lá se passou. Eu aplaudo a ideia!

Quando o Telefone Toca despediu-se esta semana dos portugueses. Depois de mais de dois anos e meio em antena, o programa das madrugadas da estação de Carnaxide chegou ao fim. Muito poucas vezes o pude acompanhar, mas tenho ideia de que era o líder do seu horário. Acredito, inclusivamente que alcançava boas quantias monetárias para a SIC. Todavia, entendo a opção. Numa altura de crise, é essencial a contenção de custos e, o dinheiro que o canal gastava com Quando o Telefone Toca talvez não justificasse o investimento. Provavelmente essa quantia será aplicada em novos formatos do canal. Resta agora esperar que se dê o devido valor a Patrícia Henrique e a Iva Lamarão que provaram que não eram somente “carinhas larocas”. Principalmente a primeira, uma vez que penso que ainda não lhe deram uma oportunidade de mostrar o seu verdadeiro valor. Quem sabe não seria ela um nome a ter em conta para o possível regresso de SIC Ao Vivo, no Verão?

Chega agora o momento de lhe revelar o Protagonista da semana que agora termina. Essa distinção vai para Felisbela Lopes. Pois é, a professora da universidade do Minho esteve “nas bocas do mundo” depois de ter sido vetado o seu nome para o lugar de Provedor do Telespectador da RTP. Como não podia deixar de ser a notícia ganhou destaque em todos os meios de comunicação social, até porque esta situação poderá avançar para tribunal.

Antes de terminar esta crónica, deixo-lhe alguns destaques para a semana que se aproxima:

Amanhã, pelas 21h25 não perca a estreia da sétima temporada de Casos Arquivados, na Fox Life. No dia seguinte, à mesma hora é a vez de o mesmo canal transmitir o primeiro episódio da oitava temporada de O Mundo de Jim. Já na quinta-feira esteja atento à estreia de The Buried Life, pelas 21h30, na MTV.

Terminadas as sugestões e os destaques é a vez de encerrar esta Frente.

Para a semana cá estarei novamente,

Até lá!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close