Frente de Destaques

Mudanças Perdedoras

Primeira semana “completa” de Abril, estreia de Judite Sousa e José Alberto Carvalho na direcção de Informação da TVI. Chegada aos ecrãs de Quem Tramou Peter Pan à RTP e Perfil na TVI. Mas a imprensa foi “mais além” e trouxe-nos mais notícias do que estas. Os 12 concorrentes de Perdidos na Tribo partiram à aventura, Nuno Graciano foi apontado como reforço da TVI, Tozé Martinho continua a lançar farpas à estação de Queluz de Baixo, enquanto que Irene Palma está de saída do mesmo canal.

Senhoras e senhores, está aberta a Frente de Destaques desta semana!

E na primeira segunda-feira do quarto mês do ano, os doze famosos que a TVI quer ver Perdidos na Tribo partiram à aventura. Como não podia deixar de ser, a imprensa dedicou páginas e páginas a este “acontecimento”, mas não restam dúvidas de que quem, realmente, teve protagonismo foi José Castelo Branco. No meu entender tudo o que é demais também enjoa e creio que foi isso que aconteceu esta semana com o “conde”. Ter chamadas de capa em duas revistas e artigos em todas as outras é de loucos. Mas, pensado bem, essa terá sido uma das situações em que os responsáveis da TVI pensaram quando o contactaram para o elenco deste programa. E, para já, a primeira “batalha” está ganha. Com mais glamour ou menos controvérsia, o marido de Betty Grafstein mostrou ainda estar “na berra” e é o Protagonista desta semana.

Mas houve mais para ler na nossa imprensa. E sem dúvida que outro dos protagonistas da semana acaba mesmo por ser Tozé Martinho que fez o pleno e deu duas entrevistas quase que “explosivas” à TV Guia e TV 7 Dias desta semana, onde admitiu a falta que José Eduardo Moniz faz à TVI e ao facto de sentir que o seu trabalho não tem sido bem aproveitado pelos responsáveis de Queluz de Baixo. Não me quero adiantar muito sobre este tema, até porque já falei sobre ele neste mesmo espaço há bem pouco tempo, mas não deixa de ser um tanto ao quanto deselegante por parte do argumentista vir a público fazer algumas declarações. Eu entendo que esteja insatisfeito e que se sinta subvalorizado, mas creio que vir para a imprensa lançar farpas em nada o ajudará. E continuo com a minha ideia de que a sua nova história não será a substituta de Sedução. Mas vamos aguardar.

Quem está de saída da TVI é mesmo Irene Palma. Ela que tinha a responsabilidade de conduzir o Vamos à Bola decidiu aceitar um convite do Sporting Clube de Portugal e é a nova directora de comunicação do clube de Alvalade. A notícia foi avançada pela edição de sábado do Jornal Record e, quanto a mim, embora esta não seja uma grande perda para a TVI, não consigo deixar de elogiar o excelente profissionalismo e exímia capacidade que Irene Palma tinha em entrevistar os convidados do magazine desportivo. Uma das melhores na sua área e que tinha tudo para se tornar ainda maior. Mais preferiu dar um novo rumo à sua carreira e é de louvar a ambição que demonstra. Vou ter saudades!

Por outro lado, quem poderá estar de regresso a Queluz de Baixo é Nuno Graciano! Segundo a edição desta semana da TV Guia, o apresentador foi mesmo abordado pelos responsáveis da TVI para voltar ao canal onde deu muito que falar. Agora que não tem nenhum projecto “fixo” na SIC, acredito que o marido de Bárbara Elias acabe por ponderar o convite, mas, se formos a pensar bem, o que poderá ele acrescentar à grelha da TVI? Só se for para apresentar mais um programa de apanhados e isso também poderá fazer na SIC, até porque há bem pouco tempo teve emissões especiais que conquistaram bastantes audiências. Será que o “tio careca” acabará por dizer adeus à estação onde tem trabalhado nos últimos tempos? Não sei, mas acredito que, se esta for a proposta, não.

Falando na SIC, esta semana, e em entrevista à Notícias TV, Cláudio Ramos voltou a demonstrar vontade em ter um programa sobre o social independente na grelha de Carnaxide. Algo semelhante ao Jornal Rosa, pelo qual é responsável em Querida Júlia. Penso que já há uns tempos aqui falei sobre este desejo do comentador, que, aliás, não é de agora. Pensando na quantidade de revistas que se vendem em Portugal, no quanto os portugueses gostam deste género de temas, talvez fosse um formato a pensar bem. Pessoalmente gosto imenso deste mundo e, acredito, que algo deste género teria audiências. O problema seriam mesmo os seus moldes e o horário para o qual iria. Caso avançasse mesmo, eu apostaria nas tardes de domingo ou nas noites de sábado, principalmente neste último, até porque é algo em que a SIC não tem tido muito sucesso com as suas apostas.

E, para último destaque, falo-lhe do encontro de José Alberto Carvalho com a imprensa, que decorreu durante esta semana. Entre os muitos assuntos falados, o novo director de Informação da TVI mostrou-se empolgado com o novo desafio e prometeu reformular a Informação que se faz por Queluz de Baixo, mantendo algumas das suas características. A prioridade, anunciou, é, para já, a TVI generalista e só mais lá para a frente se concentrará no TVI 24, o que me parece a opção mais acertada. Gostei de ler os diversos artigos e, tal como já escrevi aqui por diversas vezes, tenho para mim que o jornalista conseguirá melhorar ainda mais os números até agora alcançados. Mas será um caminho que demorará algum tempo a percorrer e só com uma direcção unida e centrada num único objectivo se concretizará. Mas como diz o povo “o caminho faz-se caminhando” e deverá ser essa a ideia de Judite Sousa e José Alberto Carvalho.

Terminados os destaques, as declarações, que, no meu entender, deram que falar ao longo dos últimos sete dias:

“Compreendo que o António Barreira ganhou um prémio e tenha um lugar de destaque. É natural e merecido que assim seja, mas eu sempre dei audiências”, Tozé Martinho (in TV Guia)

“Eu sei que o meu nome conta. Também mau era que ao fim de 32 anos de carreira, e actuando em todas as disciplinas jornalísticas, não tivesse a noção do que valho ou do que representa o meu nome”, Judite Sousa (in Notícias TV)

“A SIC também é a minha casa e essa ligação está sempre patente. Faço por trabalhar nos dois países”, Ricardo Pereira (in Correio TV)

“Sinto-me cansada como qualquer mulher e mãe de família que se levanta de madrugada e se deita muito tarde. Mas estou óptima  de saúde”, Júlia Pinheiro (in Notícias TV)

Antes das despedias, a Rosa e o Espinho desta semana:

Rosa

O destaque maior dos últimos dias vai para o excelente artigo da Notícias TV sobre José Rodrigues dos Santos em cenário de guerra, onde o enviado especial da RTP à Líbia fala sobre a excelente experiência de vida que é o jornalismo de guerra. Muito bem conseguido e muito interessante! De louvar!

Espinho

Já o menos da semana vai para a notícia da revista Maria que dá conta de que a TVI vai mesmo avançar com Mulheres Ricas, o que, no meu entender, não deverá corresponder à verdade, mas que, caso se confirme, será quase que uma “ofensa” ao actual momento da sociedade portuguesa.

E assim despede a Frente de Destaques! Para a semana eu estou de volta, sempre com os melhores e mais interessantes destaques da nossa imprensa!

Até lá, tenha uma boa semana!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close