Frente de Destaques

A melhor opção: Arriscar

Alguns pormenores sobre Depois da Vida. Rita Ferro Rodrigues pondera regressar ao jornalismo. RTP aposta cada vez mais em séries. Notícias em 2ª Mão envolto em polémica. Está aberta A melhor opção: Arriscar.

Depois da Vida estreou na passada sexta-feira e como não podia deixar de ser, foi bastante noticiado pela imprensa. Não houve nenhuma publicação que não desse algum espaço ao programa. A Notícias TV, por exemplo, foi ouvir alguns famosos que rejeitariam um convite para falarem com algum ente querido. Entre eles estavam Joana Solnado, Júlio Isidro, António Feio, Maria João Abreu, Virgílio Castelo. Por uma ou outra razão, o certo é que nenhum deles teria a vontade e/ou coragem que, por exemplo, Simone de Oliveira teria. A cantora, em declarações à mesma publicação, afirmou que lhe agradaria a ideia de voltar a falar com a falecida mãe. À semelhança da intérprete de “Desfolhada”, também Lídia Franco e Tozé Martinho não declinariam o convite, caso este fosse feito. Sinceramente, tenho poucas dúvidas de que não venha a ser realizado. Os resultados audiométricos do programa foram muito bons, e o mais provável é a direcção de programas aumentar o número de edições. E se estas celebridades já se “ofereceram”, porque não aproveitar? Quanto à minha opinião sobre Depois da Vida, tenho a dizer que não fiquei muito seduzido. Penso que faltou algum ritmo, tudo me pareceu muito encenado. Não havia uma música de fundo “profunda”, por exemplo o som do bater de um coração. E acho que os dois convidados não deram muito contributo ao programa. A meu ver, a melhor parte foi mesmo quando Anne Germain se dirigiu ao público presente. Há muito a melhorar, mas não posso deixar de elogiar a prestação de Júlia Pinheiro que, quanto a mim, esteve muito bem na condução.

Directamente de Itália chegou a notícia de que mais um actor português se prepara para brilhar em telenovelas brasileiras. Antigo coordenador do Jornal da Noite, Miguel Monteiro decidiu abandonar o jornalismo há cerca de 3 anos, para se dedicar ao mundo da representação. É ele o actor de que lhe falo. Depois de participar num casting, Miguel Monteiro ganhou o papel de motorista da personagem de Fernanda Montenegro na próxima telenovela de horário nobre da TV Globo, Passione. Apesar de aparentemente ser um pequeno papel, este é sem sombra de dúvidas uma grande notícia para o português. Confesso que não me lembro falar dele em outra ocasião, mas se foi escolhido, certamente que terá muito talento. Este trabalho poderá, inclusivamente, ser um “impulsionador” para que mais projectos surjam.

Outro dos destaques desta semana vai directamente para Rita Ferro Rodrigues. A apresentadora de Companhia das Manhãs falou esta semana com o jornal 24 Horas sobre a sua vontade de conciliar a reportagem com a apresentação. Depois de ter estado na ilha da Madeira, parece que o “bichinho de repórter” que julgava “adormecido” voltou a estar presente na sua vida. Já aqui falei sobre este tema e volto a dizê-lo: acredito muito nas potencialidades de Rita Ferro Rodrigues e acho que a estação de Carnaxide lhe deveria dar uma oportunidade de o público português ver a Rita repórter em acção. Não tenho quaisquer tipo de dúvidas de que se sairia muito bem.

A RTP está cada vez mais empenhada em apostar em séries portuguesas. Depois do final das gravações de Cidade Despida, a SP Televisão já está a preparar uma nova série para o canal do estado. Este produto de ficção será sobre a aviação e retratará o mundo dos pilotos e comissários de bordo. Também a Mandala se prepara para iniciar as gravações de uma outra série para o mesmo canal, Sagrada Família. Mais ligado ao humor, este produto será algo perto do registo de Gente Fina é outra Coisa, que a mesma estação exibiu em 1982. Confesso que esta atitude de José Fragoso pouco ou nada me surpreende. O director de programas já deu várias provas de que uma das suas apostas é sem sombra de dúvidas neste tipo de formatos. O pior vem depois, quando se conhecem os resultados de audiências. Talvez por não estarem nos melhores horários, por diversas vezes as séries da RTP não conseguem mostrar todo o seu potencial. A meu ver, a estação pública devia pensar seriamente na hipótese de as transmitir no acesso ao horário nobre de fim-de-semana. Ainda recentemente, às 19 horas de sábado, Um Lugar para Viver fez o melhor resultado de sempre, mais de 900 mil espectadores. Algo realmente muito bom. Por que não arriscar?

A grande polémica desta semana está relacionada com Notícias em 2ª Mão. Tudo por que o formato vai sofrer alterações já a partir da próxima semana. Quinta-feira, a partir de declarações de Marco Horácio, ficou-se a saber que este iria sair do programa. No entanto, no dia seguinte, o mesmo jornal viu-se obrigado a desmentir a notícia, já que tudo não tinha passado de informação falsa do humorista. Toda esta situação era efectivamente de evitar. Acredito na “inocência” de quem escreveu o artigo, e penso, sinceramente, que Marco Horácio não devia ter dado falsas noticias. Quanto ao novo horário do programa, tenho a dizer que este é, na minha opinião, o mais indicado. Já se percebeu que após o Jornal da Noite, Notícias em 2ª Mão não resulta. Talvez após Viver a Vida consiga fazer melhor. Há que ter em conta que algum do público, embora também ele fosse pouco, de 5 Para a Meia Noite possa vir a ser seguidor do formato de Marco Horácio e Eduardo Madeira.

O último destaque vai para Mafalda Pinto. A actriz manteve um relacionamento com José Carlos Pereira muito falado na imprensa, recentemente. No entanto, algum tempo depois os dois separaram-se e como, por vezes, as revistas da nossa praça não se deixam “enganar”, encontraram ambos a trocar carícias. Como não podia deixar de ser, a notícia foi totalmente negada. Isto foi há uns tempos. Esta semana, uma outra revista, a TV 7 Dias, voltou a flagrar o casal. E como não podia deixar de ser, a jovem voltou a negar os factos. E agora sim, revelo-lhe o motivo pelo qual falo de Mafalda Pinto: a actriz teve direito a uma nota do editor executivo da Notícias TV que, provavelmente, cansado de declarações contra a revista que dirige, emitiu um comunicado em que afirma que nesta publicação não mais será falado o nome de Mafalda Pinto, até que esta apresente um pedido de desculpas. Louvo-lhe tal atitude. Apesar de muitas vezes as publicações exagerarem na forma como falam da vida privada das figuras públicas, o certo é que, antes de apresentarem pormenores mais negativos, são sempre noticiados elogios, entrevistas, reportagens com as próprias que, por essa altura, não se incomodam. O pior vem depois, quando o seu lado menos bom também é esmiuçado. Aí sim se percebe quem realmente são. Eu sou da opinião de que quem deixa uma vez, não pode não repetir.

Revelo-lhe agora a minha escolha para Protagonista desta semana. Essa distinção vai para Júlia Pinheiro, não só por ter tido destaque em todas as publicações existentes na nossa praça, mas também porque As Tardes da Júlia tiveram uma semana de “sonho”, ao vencerem sempre a concorrência. Sem dúvida que a apresentadora é uma das principais causadoras de tamanho sucesso.

Como não podia deixar de ser, deixo-lhe agora alguns destaques para a semana que se aproxima.

Segunda-feira não perca a estreia de Caras e Bocas, após Vida Nova, na SIC. No dia seguinte, não perca o primeiro episódio de Daddy’s Girls, pelas 23 horas, na MTV Portugal. Quarta-feira é dia do regresso de Flashfoward ao AXN, por volta das 22:25h. Quinta-feira não pode perder o inicio da quinta temporada de A Juíza, no SET, às 17:15. Nesse mesmo dia, às 22 horas, a MTV Portugal estreia Jersey Shore.

É tudo por hoje, para a semana estou de volta, com mais destaques da imprensa!

Até lá!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close