Fora de Série

«Sai de Baixo»

Fora de Série2012

Fora de Série2012

Foi há mais de quinze anos que estreou na antena da Globo uma das suas séries mais emblemáticas e populares, não só naquele país como também em Portugal, mais tarde por via da estação de Carnaxide. Depois deste tempo todo, a comédia com um elenco fixo que inclui Miguel Falabella, Aracy Balabanian, Marisa Orth e Luis Gustavo, mas também por onde já passaram Cláudia Jimenez, Tom Cavalcante, entre outros, regressou para quatro episódios especiais. E parecia que não tinham realmente passado quase dez anos desde a sua última transmissão… Sai de Baixo é Fora de Série.

elenco-sai-de-baixo-coletiva-ineditos03062013-original

Sai de Baixo centrava-se na história de uma família de classe média, em que constavam vários esteriótipos hilariantes, nomeadamente a burra, Magda (Marisa Orth), o convencido e anti-pobres, Caco Antibes (Miguel Falabella), a sogra com um cabeção, Cassandra (Aracy Balabanian) e o tio Vavá (Luis Gustavo), a personagem mais sã da família. Depois havia ainda as empregadas que foram vividas por várias atrizes e que contribuíam com frequência para a formação do esteriótipo de pobre. Sendo gravada ao vivo, a peça de teatro contemplava uma escrita de piadas quase ininterruptas nas conversas, com as várias personagens a lutarem por momentos hilariantes, o que contribui para considerar que foi uma das comédias melhor escritas da Globo, talvez mesmo a melhor.

E a que se deveu tanto sucesso? Quanto a mim, ao elenco e ao texto. A verdade é que poucos são os elencos que se podem dar ao luxo de dizer que têm uma química deste nível, onde se mistura com frequência a vida no Arouche com os próprios atores que revelam, além de tudo, uma capacidade de não se levar demasiado a sério fantástica. A cumplicidade é tanta que muitas foram as vezes que gozaram consigo mesmos. Recordo no derradeiro episódio quando Aracy Balabanian diz a Miguel Falabella qualquer coisa como «Vamos fazer uma aposta. Quem colocou mais Botox  Eu ou Você? Estou apostando para perder!», isto quando o conceituado ator tentava uma das suas tiradas referindo-se à pele da veterana atriz. São estes momentos que fizeram e continuam a fazer de Sai de Baixo uma das minhas séries favoritas e, na minha opinião, de referência na comédia em língua portuguesa. De facto, foram muitas as expressões que se tornaram populares através da sitcom, tais como «Cala a boca, Magda!», «canguru perneta», «eu odeio pobre», entre tantas outras. O rol de tiradas de todos os atores, de todas as personagens é notável. É inegável o seu valor. Risadas estavam garantidas quando este leque de atores surgia na antena da Globo ou SIC.

Considerando o gap temporal que houve entre as primeiras emissões e estas últimas, poder-se-ia dizer que esta série estava ultrapassada. Bem, não estou tão certa quanto isso. A verdade é que estes quatro episódios mostraram muito do melhor que Sai de Baixo nos ofereceu (infelizmente, sem Tom Cavalvante e Cláudia Jimenez) ao longo de vários anos. Apesar de reconhecer que possa haver uma perda pela ausência dos atores mencionados atrás, eu seria, sem qualquer dúvida, uma espectadora assídua de mais aventuras do clã do Arouche. É Fora de Série.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close