Fora de Série

Pai à Força

Bem-vindo a mais um Fora de Série. Hoje irei falar de mais uma série portuguesa e que ainda passa na nossa televisão, trata-se de «Pai à Força», protagonizada por Pepê Rapazote que dá vida a “Miguel Saraiva”.

“Miguel” é um cirurgião plástico que está no topo da carreira, é mulherengo e vive uma vida descansada por não ter responsabilidades. Mas, de forma inesperada, o seu melhor amigo dos tempos do internato, acabou de morrer num acidente de automóvel, juntamente com a mulher, mas deixou escrito que, no caso de um dia lhe acontecer alguma coisa, entregava a guarda dos seus três filhos ‐ Simão de 12, Jaime de 8 e Beatriz de 6 anos ‐ ao seu grande amigo de infância, para que as crianças não tivessem que passar pelo mesmo que eles e crescer sem uma família. Este é o ponto de partida da série, que até ao momento conta com 4 temporadas.

Pessoalmente gosto destas séries mais familiares, acaba por ser parecida com «Médico de Família», daí também esse gosto, mas não faz dela uma das minhas preferidas, até porque o formato “série” em Portugal além de ter de ser bem trabalhado é bastante menosprezado, nomeadamente pelas estações privadas.

A forma bem humorada dos primeiros episódios vai desvanecendo à medida que is problemas aparecem, e apesar de a transformar como disse o protagonista, “num dramalhão” é uma série leve. Não mostra nenhum facilitismo na vida, antes pelo contrário, a forma inesperada como acaba por ficar com 3 crianças, e essas mesmas crianças perdem os país são provas disso.

Apesar dos pontos positivos há pontos negativos, o marasmo de muitos episódios  é para melhorar, da mesma forma que o mau trato que a RTP tem dado à série com constantes interrupções na emissão de novos episódios e repetições constantes não ajudam.

Na próxima semana, o “Fora de Série”, estará de volta.

/* ]]> */