Fora de Série

American Dad!

American Dad é mais uma criação de Seth MacFarlane, autor de outras sitcoms animadas como Family Guy e The Cleveland Show e produzido pelo Underdog Productions.

A série segue a atribulada vida de Stan Smith, um agente da CIA e da sua família, bem ao jeito irónico de MacFarlane. Contudo, esta tem a sua âncora nas situações humorísticas que vai criando no decorrer dos episódios e não na sátira social que caracteriza Family Guy.

Stan Smith é um acérrimo militante do Partido Republicano, e um patriota agente da CIA. É casado com Francine (que que viver uma adolescência tardia) e tem dois filhos: a universitária e revolucionária Halley (que por ser o oposto do pai está proclamada “morta” para ele) e Steve, o liceal Chico fininho e com pouca auto-estima que quer a todo o custo agradar ao pai, tentando corresponder às suas expectativas, o que nunca acontece.

A família tem mais dois raros companheiros:

O peixe falante Klaus, a quem a CIA implantou o cérebro de um ex atleta olímpico da Alemanha de leste.

Roger, um extraterrestre foragido que também foi um projecto da CIA (área 51) a quem Stan dá abrigo, por Roger já lhe ter salvado a vida.

A trama da série constitui-se sobretudo nestes núcleos, de acordo com os desejos e expectativas de cada um deles.

Trailer:

http://www.imdb.com/video/screenplay/vi2612763417/

http://www.imdb.com/video/screenplay/vi750125337/

 

Letra do tema de abertura

Good Morning USA

I got a feeling that it’s gonna be

A wonderful day

The sun in the sky has

A smile on his face

And he is shining a salute to

The American race

Oh boy it’s swell to say

Good Morning USA (Good Morning USA)

*Tradução:

Bom dia, USA,

Sinto que hoje vai ser um dia excelente

O sol no céu tem um sorriso no rosto

E brilha para saudar o povo americano

Oh, como é bom dizer:

Bom dia, USA!

 

Personagens:

Stan Smith (voz de Seth MacFarlane): Agente da CIA, logo perito em todo o tipo de artes marciais e outras técnicas de combate, cujo nome ainda permanece deliberadamente ambíguo. Em alguns episódios aparece como Stanford, outros como Stanley, Stanthony.

Stan é o típico republicano conservador, machista e autoritário, que tem por principal objectivo zelar pelo crescimento sadio do filho Steve, manter a chama da paixão da mulher Francine acesa, e acabar com os confrontos com a filha Halley.

Apesar das suas boas intenções, o seu patriotismo exacerbado, o egocentrismo e valores morais exagerados, são os causadores dos conflitos familiares. Principalmente quando ele próprio é manipulador e pratica actos moralmente questionáveis no exercício da sua vida profissional e pessoal. Stan opõe-se à demonstração de qualquer tipo de afecto, considerando isso um área exclusiva do universo feminino.

Francine Smith (voz de Wendy Schaal): É filha biológica de um casal abastado que a abandonou no aeroporto quando descobriram que não podiam viajar em 1ª classe com um bebé.

Foi criada num Orfanato por freiras que lhe batiam por ser esquerdina e habituada a detestá-los por estes serem “os servos do diabo”.

Aos sete anos foi adoptada por um casal chinês (Mama e Baba Ling), que esperaram dois anos até a cotação do mercado baixar, para a adoptarem. Francine fala mandarim fluentemente e usa-o geralmente para discutir com os pais quando estes insultam Stan.

Francine é a típica dona de casa que adora o que faz, mas que por vezes dá por si a desejar algo mais. Apesar da aparência feminina e frágil, Francine já deu provas de ser mentalmente instável. Torna-se violenta e agressiva, gosta de beber álcool frequentemente, de fumar marijuana e tem o péssimo hábito de manter o filho adolescente, Steve, como o seu bebé, cortando-lhe as bases para a independência.

 

Hayley Smith (vos de Rachael MacFarlane): A filha universitária e ultra liberal de Stan e Francine. É uma consumidora esporádica de marijuana, é contra o uso de armas e uma pacifista, ao contrário do pai. Nasceu durante um safari em África, porque o pai não acreditou na obstetra que disse que Francine não poderia viajar.

Por ser o oposto do pai, Hayley tem vários desentendimentos com este. Muito preocupada com os direitos humanos, conserta muitas vezes os erros dos pais, do extraterrestre Roger e da restante família. Num dos episódios foi revelado que Hayley foi submetida a uma lavagem cerebral quando criança, para ser uma agente fantasma, com instintos adormecidos, mas pronta a atacar quando necessário.

 

 

 

 

Steve Smith (voz de Scott Grimes): O excluído da família, do liceu, e aparentemente, apenas apto a frequentar o seu próprio universo. O clássico “totó” gozado por todos os colegas e hiper protegido pela mãe. Stan vive constantemente frustrado pelo filho não ser um fã de desporto e por não ter a sua compleição física.

O elemento da família mais próximo de Steve é Roger, com quem partilha esquemas e bincadeiras. Os seus únicos amigos são: Snot, o judeu cheio de acne e rejeitado, Barry, obeso e com um certo atraso cognitivo e Toshi, um japonês, que por pertencer a uma minoria étnica também é rejeitado pelo resto dos colegas.

 

 

 

 

Roger (Voz de Seth MacFarlane): Nasceu no planeta AD 410 e gosta de neve por lhe fazer lembrar o planeta natal onde aprendeu a esquiar e onde trabalhava como empregado de uma loja tipo wall-mart.

Na terra desde 1947 (sobreviveu ao despiste da sua nave), viveu os momentos mais importantes e simbólicos da história do mundo contemporâneo.  Foi um presente de aniversário de Stan a Steve. Viveu com várias outras famílias antes dos Smith, sendo estes os únicos que conhecem a sua verdadeira identidade alienígena.

Hábil na arte dos disfarces, são vários aqueles que já teve. Consegue passar perfeitamente por mulher, sendo um dos seus preferidos. Descreve-se como um não humano pansexual e alcoólico. Quando contrariado, mostra-se rancoroso e por vezes mesmo cruel.  É ganancioso e um pouco infantil.

 

 

Klaus Heissler (voz de Dee Bradley Baker): O peixe falante da casa. Foi o resultado da junção de um cérebro humano num peixinho de aquário, através de ondas magnéticas.

Parece ter mantido a inteligência humana, mas o corpo é de um peixinho pequeno, embora consiga respeitar perfeitamente fora de água, desde que tenha uma parte do corpo submersa.

Apesar de estar no agregado familiar por vontade de Stan, Klaus é negligenciado. Tal como o cão de Family Guy (que tem uma paixoneta pela mãe de família, Lois) Klaus é completamente apaixonado por Francine, e todas as suas tentativas de a conquistar saíram goradas.

 

Porque devo ver?

– Todo o caos em que vive a família Smith conferem uma boa fluidez à série.

– As piadas são muito mais inteligentes do que Family Guy ou mesmo The Cleveland Show. Os grandes apreciadores do bom sarcasmo, ironia e humor negro, vão adorar ver um episódio.

– As situações apresentadas por MacFarlane são de tal forma surreais que nos fazem gargalhar: Um cyborg que volta no tempo para ter a mulher de volta, Hayley que tem uma obsessão amorosa por um adorável koala (um ex humano que sofreu um tratamento semelhante ao de Klaus, o peixinho) fazem-nos querer ver mais.

A melhorar:

Quase tudo o que se passa em Family Guy transpõe-se para o contexto de American Dad!

O humor da série baseia-se muito em piadas políticas, o que pode cansar ou até confundir o telespectador.

Como o humor é o aspecto principal da série, muitas vezes até em detrimento da própria trama, que não avança.

 

Curiosidades:

  • O episódio piloto foi ao ar após a XXXIX edição da Super Bowl.
  • A família Smith vive em Langley Falls, junção de Langley e Great Falls, comunidades de Fairfax County.
  • Cada episódio começa com uma piada satírica na manchete do jornal da abertura.
  • A piada no jornal foi substituída por Roger, que aparece sempre com um disfarce diferente do todo o terreno da família, sendo sempre descoberto por Stan, causando o embate deste no pilar da bandeira do edifício da CIA.

 

American Dad! É uma série que triunfa devido ao seu teor completamente inapropriado ao ser humano comum. É mais um produto a não perder, para quem gostar do género de humor típico de Seth MacFarlane. Para quem gostar, tenho a impressão que passará uns bons momentos a vê-la.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close