Falar Televisão

Viver feliz para sempre

Falar_Televisao 2012

Poderia muito bem estar a escrever uma carta de amor, ou se me rendesse às novas tecnologias um email ou sms que marcasse este dia dedicado aos apaixonados. E é de apaixonados e de amores e desamores que a televisão portuguesa está recheada. De paixões fogases, a ódios de estimação, da criticas fáceis à jogadas de bastidores. Assim é a televisão, a caixinha que mudou o mundo e por tantos é admirada e por mais de metade odiada.

Uma ode a São Valentim, onde os destinos se cruzam ou todos os dias parecem dançantes e o coração dá sinais de vida. Onde o amor, bem ao estilo shakespeariano atrai dois mundos distintos, numa verdadeira tragédia anunciada ou se trocam de namoradas como quem troca de camisola ou não fossem os contratos de exclusividades um exclusivo acessível a muito poucos.

Por mais trágico que seja o amor, repleto de romance e blasfémias, ou  mesmo lhe traga muita tranquilidade e o romance mais que poético, a verdade é que por mais que ande neste infinito campo que é a busca pela felicidade e se deite com o seu enamorado ao lado, há algo que nunca vai sair das nossas vidas, a sua e a minha verdadeira paixão, A Televisão.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close