Falar Televisão

TDTreta

Falar_Televisao 2012

Falar_Televisao 2012

26 de Abril de 2012, 11 horas da manhã. Os portugueses podiam ver Jorge Gabriel e Sónia Araújo na Praça da Alegria ainda no Porto, Júlia Pinheiro na SIC (provavelmente a repetir o número do Jogo da Glória), Goucha e Cristina Ferreira à frente de mais uma edição do Você na TV!, e desenhos animados para os mais novos na RTP2. Mas seria a última vez que o fariam no velhinho sinal analógico. A Televisão Digital Terrestre, no ar desde 2009, passaria a ser a única forma de assistir gratuitamente aos 4 canais de sinal aberto.

Um ano depois é difícil fazer um balanço positivo. A fraca cobertura do sinal da TDT deixou milhares sem acesso a TV, ou com acesso apenas em algumas partes do dia. Aquele que devia ter sido um passo para o futuro (não vale a pena falar do canal HD da RTP/SIC/TVI, pois não?), para alguns acabou por ser um regresso a um passado longínquo, em que a única companhia era o rádio. Muitos viram-se forçados a investir em equipamento de satélite para ter acesso aos mesmos quatro canais. A PT foi entretanto obrigada a reforçar a cobertura em algumas zonas que até aí estavam «na sombra». Todo o processo da TDT, que podia ter sido uma excelente oportunidade para mais e melhor televisão, acabou por ser um convite à adesão aos serviços de TV por cabo. O número de subscritores de TV paga subiu de 1,9 milhões em 2007 para os actuais 3,1 milhões. Além disso, muitos foram os que antes do apagão analógico aderiram a estes serviços porque lhes tinham jurado que era obrigatório ter TV paga.

TDT falhas de sinal

Tudo isto teve consequências nas audiências televisivas. O crescimento do Cabo, que já vinha de trás e que se acentuou nos meses anteriores ao apagão, levou à perda de share das generalistas (tendência verificada na GfK mas também ainda nos tempos da Marktest). RTP, SIC e TVI, responsáveis pela fraca e desinteressante oferta da TDT (nenhumas das estações se mostrou sequer interessada em incluir alguns dos seus canais temáticos na plataforma), acabaram por ser vítimas dessa sua estratégia. Hoje o assunto parece ter voltado ao debate, com a Anacom a admitir a possibilidade de mais canais, algo que as privadas rejeitam, justificando-se com a quebra no mercado publicitário. Mas a fraca oferta da TDT e o consequente crescimento do cabo levou a uma fuga dos anunciantes para outros canais. E por muitos que os seus canais temáticos absorvam parte dessa publicidade, cada vez mais o share é detido por canais de origem estrangeira como a FOX ou o AXN.

No final de contas, quem mais ganhou com a TDT foram as operadoras de TV paga, que ganharam clientes e viram aumentar os seus lucros (a PT, responsável pelo sinal da TDT, aproveitou para aumentar as vendas da MEO em 185%). O espectador sem TV paga, quanto muito, pode-se dar por contente por ter o Canal Parlamento a emitir umas horitas durante a semana. Não tinha de ser assim.

  • camaro

    falar do canal HD da sic e tvi?Mas isso ainda existe?Não LOL
    Só mesmo o da RTP apesar de não estar na TDT ainda funciona diariamente, só falta lá a liga dos campeões e alguns jogos da liga portuguesa já agora.

  • Leslie

    Portugal é o país com menos canais TDT na União Europeia inteira, o que é dizer muito tendo em conta que há vários Estados Membros com menos de 2 milhões de habitantes. Para exemplo de comparação, no Reino Unido passaram de 5 para mais de 70 canais abertos no TDT

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close