Falar Televisão

Sempre Atrás

Que os resultados de Querida Júlia continuam abaixo das expetativas, ninguém tem dúvidas. O mesmo acontece no que diz respeito à liderança folgada do Você na TV. Já a RTP continua, por agora a ser a televisão pública. Agora pergunta você, para o que é que isso interessa, neste momento?

Eu explico. O novo governo chefiado por Pedro Passos Coelho tomou posse hoje, marcava o relógio 12 horas e, como não podia deixar de ser, a nossa televisão não ficou fora deste “acontecimento”. Numa altura em que a situação económica do país é preocupante e em que, mais do que nunca, os portugueses esperam por uma nova esperança de que tudo se resolverá, não deixa de ser uma espécie de “isco” transmitir tudo o que é debate, conferência e, neste caso, mais importância do que tudo o resto, a tomada de posse.

E foi isso que, como canal público que ainda é, a RTP fez, terminando a Praça da Alegria mais cedo e acompanhando em direto todos os desenvolvimentos. Até aqui tudo bem, é o canal do estado, tem que cumprir o serviço público. Mas, surpreendente, ou talvez obra da presença de Judite Sousa e José Alberto Carvalho na direção de Informação, a TVI também terminou o Você na TV mais cedo e esteve em direto do Palácio da Ajuda, numa emissão muito bem conduzida por Judite Sousa e Constança Cunha e Sá.

Agora a pergunta que se coloca é: e a SIC? Também fez o mesmo do que a concorrência? Não. À semelhança do que aconteceu com a transmissão das cerimónias de Fátima, em Maio último, a televisão de Carnaxide optou por manter a sua programação. E é aqui que está a dúvida. Terão os responsáveis tomado a opção correta? Só amanhã saberemos a decisão soberana do público, mas, a avaliar pela realidade que tem pautado nos últimos tempos, eu diria que a SIC correu um grande risco. Mas fez algo que é de louvar: diversificou a oferta e mostrou que está mesmo focada em conquistar os telespetadores. Caso contrário aproveitava esta oportunidade para “despachar” o Querida Júlia.

Será que resultou? Independentemente de tudo, a SIC continua sempre atrás

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close