Falar Televisão

“Reality-Shows”

O reality-show tornou-se um modelo de sucesso e são diversos os formatos que se sucedem. Dos formatos sem conteúdo algum até aqueles em que o conteúdo é extremamente relevante, esta “nova” forma de fazer televisão virou moda e mais, necessária para a subsistência de televisões privadas e portanto, comerciais.

Os reality-shows são produtos de grandes massas, daí que as audiências reflitam um aparente bom desempenho. Dada a sua não muito extensa duração, este tipo de programa prende os telespectadores pela novidade a cada emissão. Óbvia é também a polémica que geralmente acarreta este tipo de formato, dada a sua intenção em mostrar aos telespectadores “aquilo que todos eles são” e o que “todos eles fazem”, isto varia de produção para produção, mas a verdade é que a generalidade dos programas feitos são regularmente geradores de grandes polémicas que se arrastam da televisão para a imprensa escrita e, por sua vez, para a surpreendente quantidade de seguidores deste género televisivo.

Mas afinal, qual é a razão de tanto sucesso? Não sendo eu especialista na matéria (e mesmo que fosse) a resposta a esta pergunta não me parece óbvia, segura ou até mesmo regular. Isto, porque nada é certo e seguro em televisão. Ainda assim, acho que posso especular um pouco e defender este formato, na medida em que, é no mesmo que as pessoas, cada vez mais cansadas da vida monótona que levam e do desgaste físico e emocional que transportam consigo, encontram neste tipo de formatos entretenimento real e em direto. Desperta-nos o nosso sentido mais crítico, muitas vezes para algo que reconhecemos em nós mesmos, atitudes, ações, palavras que se dizem, etc. É também evidente, que o sucesso de um programa deste géneroestá dependente da qualidade do profissional que o conduz (nem sempre tem que ver com o reconhecimento do mesmo) e sobretudo, da produção que é feita.

Big Brother, Quinta das Celebridades ou até mesmo Casa dos Segredos, são programas cujo único objetivo é entreter e testar a crítica pessoal que desperta em muitos dos seus seguidores. Já Peso Pesado ou até Perdidos na Tribo apresentam-nos um conteúdo mais lúdico, com aprendizagens e conhecimentos que se pretende que sejam passados. É, como tudo em televisão, a evolução de um formato, já por si, vencedor.

 

  • Luis Borges

    Os reality-shows são sem dúvida um formato que “vende”, mas quer dizer, não é já altura de fazer televisão de jeito??? 

  • Carla Santos

    A razão de tanto sucesso? É simples, a fraca qualidade de público que Portugal apresenta. Contentam-se com toda a porcaria e sem qualidade. Programas de qualidade e com conteúdo são para minorias bem formadas, daí que não se “vejam” resultados.

  • Luís Filipe Santos Cardoso

    na minha opniao, os reality-shows deviam continuar, pq sao programs de entretenimento a serio! as pessoas estao fartas de desgracas, tristezas e talk.shows chatos. 

  • Carlos Saraiva

    O sucesso dos reality-shows deve-se à tristeza do pais que temos! As pessoas só gosta de telenovelas ou programas que metam polémica a mistura! SANTA TRISTEZA, SANTO PORTUGAL!

  • Diogo Santos

    “Mas afinal, qual é a razão de tanto sucesso? Não sendo eu especialista na matéria (e mesmo que fosse) a resposta a esta pergunta não me parece óbvia, segura ou até mesmo regular. Isto, porque nada é certo e seguro em televisão. Ainda assim, acho que posso especular um pouco e defender este formato, na medida em que, é no mesmo que as pessoas, cada vez mais cansadas da vida monótona que levam e do desgaste físico e emocional que transportam consigo, encontram neste tipo de formatos entretenimento real e em direto. Desperta-nos o nosso sentido mais crítico, muitas vezes para algo que reconhecemos em nós mesmos, atitudes, ações, palavras que se dizem, etc.” 

    Não posso estar mais de acordo!

  • Fábio Silva

    O Peso Pesado vem renovar a definição de reality-show, a apresentação e condução do programa em Portugal é que ficaram bastante àquem do que seria de esperar, daí que o programa não tenha sido uma explosão audiométrica. Perdidos na Tribo é um programa interessante, não com famosos, nem para um prime-time de domingo, a edição feita foi pura geração de polémica e desconcerto.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close