Falar Televisão

Quando a mostarda chega ao nariz…

E, pronto, o inevitável aconteceu. A televisão de Queluz de Baixo decidiu não mais contar com as audiências medidas pela GfK. Algo que acaba por não surpreender, face à atual performance dos programas da TVI. Por muito que não queiram fazer parecer, a verdade é mesmo essa. Os alarmes soaram em Queluz com a aproximação do Ídolos a A Tua Cara Não me é Estranha e com a diminuição significativa da força do horário nobre, motivada, sobretudo, pela quebra de Remédio Santo. Estão a agir mal? Claro que não. Tem todo o sentido. O que não tem sentido é que o tenham feito agora, quando começam a ver os prejuízos a chegar.

Ainda há uma semana José Alberto Carvalho defendia que “factos são factos”, mas parece que agora já não existem factos, mas somente mentiras. A alteração de ideias que simples (ou talvez complexos) números fazem. Na realidade, para uma estação privada como é a TVI, torna-se difícil ver a liderança partir assim de repente. E é claro que não é possível “segurar-se” tanto tempo como tem feito a RTP.

Desta vez não tenho dúvidas de que vai haver mudanças. É a televisão de Queluz de Baixo que está em causa. É a sua sobrevivência que começa a estar ameaçada, numa previsão demasiado radical, confesso, mas é a verdade.

Ainda assim, saúdo que somente agora seja tomada uma atitude. E que apenas quando está a ver-se em “apuros” existam mudanças. O mais curioso de tudo, e agora tenho mesmo que confessar, caro leitor, é que tudo isto aconteceu, precisamente, um dia depois de Hugo Andrade, em plena conferência de imprensa do 5 Para a Meia-Noite, ter criticado o silêncio de alguns…

Coincidências ou não, certo mesmo é que é desta que haverá mudanças. Mas fará sentido fazer regressar a Marketest?

  • Joaquim da Garça

    Mas o “José Alberto Carvalho” tem alguma coisa a ver com a TVI “em geral”????!! -.-‘ Claro que não….

    E a verdade é que mais uma vez, o Luís Marques fez das suas! A partir do momento em que o JAC fez a tal entrevista, a informação da TVI às 20:00 passou para segundo! E adivinhem, quem está agora em primeiro….. a SIC! Que coincidência…

    E tenham cuidado com o tipo de “imparcialidade” que esta rubrica tem, pois quando se trata de canais de TV, “parcialidade” é o que menos falta aqui!

    Agora na parte da Marktest, aí sim estamos em consenso! Não sei para quê voltar à Marktest, tudo bem que tem uma amostra mais real do que a da GFK mas não faria mais sentido a RTP e a TVI iniciarem contactos com uma nova empresa de audiências???!!

  • Pedro Ponte

    Não concordo! A TVI também ajudou a escolher a GfK, e sabia-se muito bem que esta empresa tinha uma amostra diferente.
    Vai mudar para quê? Deixa-me ver… já sei! Porque a Marktest dá-lhes a liderança de bandeja. Se a GfK também a desse, eu queria apostar se o director da TVI não se calava bem calado. 
    Não há liderança, vamos deixar esses números de lado e voltar àquela que sempre nos pôs nos primeiros! -.- 

    TVI, tudo explicado…

  • Daniel Marques

    GfK não vai deixar de medir as audiências. As audiências são melhores medidas, e os organismos especializados gostam. A TVI não pode continuar a aopostar sempre no mesmo décadas e décadas. Tem que variar. É isso o significado de “generalista”. 

    Sobre a reportagem de ontem da TVI, sobre esta polémica, achei imensa piada. Primeiro não gostam das novas audiências e consideram-nas falsas, mas porque é que na reportagem disseram que a informação da TVI era a mais vista? Se os resultados da GfK são falsos, deviam ter dito que a informação da RTP é que é mais vista e que a da TVI é a menos viste, entre os canais generalistas.

  • Carlos

    Calem-se fanáticos. Mas não veêm que a GFK está a beneficiar claramente a SIC…só não falam porque não vos convém. Com esta medição acabou-se a credibilidade toda. Não sei como é que alguém ainda acredita nessa fantochada. As audiências são um jogo de interesses que vão ao encontro de conveniências…e a SIC tinha que fazer alguma coisa para virar o jogo. São muito espertos!!!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close