Falar Televisão

Perder o Leme

Falar Televisão

Desde que assumiram a capitania do barco da SIC, Júlia Pinheiro e Gabriela Sobral em muito têm contribuído para afundar alguns dos horários da estação. Independentemente do know how televisivo que reconheço às duas responsáveis um conjunto de más decisões tem deixado alguns dos horários da televisão à deriva.

Não obstante o daytime da SIC começar às 18H00 e longe dos resultados que Fina Estampa conseguia, nem os prémios das Sextas Feiras Mágicas atraem espetadores à antena matinal e da tarde da estação de Carnaxide. O rumo deste cruzeiro até parecia ter  tomado a rota certa quando a juntar à aposta nas ficção nacional vieram os Emmys e a liderança no horário nobre. Mas não basta uma boa maré para se fazer o caminho marítimo para o sucesso absoluto.

Agora a nova aposta ao domingo veio também ela deixar a descoberto as fragilidades do horário da tarde ao domingo que até fazia melhores resultados que a festa popular que assumidamente se assemelha ao que se faz na TVI. E até os mergulhos com celebridades e honras para José Castelo Branco mergulharam num espiral de maus resultados que só fazem o canal do grupo Impresa meter água.

Em busca de um tesouro que parece de facto perdido ou foi saqueado pela TVI, a desculpa do tempo que os programas precisam para se impor no mercado não parece ser a melhor. É que neste como em qualquer outro negócio, tempo é e há-de ser sempre dinheiro.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close