Falar Televisão

Parabéns, Querida Júlia!

Celebrou-se hoje o primeiro aniversário do programa das manhãs da SIC. Ainda me recordo bem do que fiz neste mesmo dia de 2011. Faltei às aulas, precisamente para acompanhar a grande estreia do Querida Júlia. Lembro-me de que gostei, de que elogiei, de que fiquei agradado. Era Júlia quem apresentava. Estavam lá o Afia Lápis e a simpática vaquinha, bem como a galinha. O sucessor de Companhia das Manhãs assumia-se como uma novidade e diferente da concorrência.

Volvidos doze meses, o que trouxe o Querida Júlia de novo? À primeira vista nada, dizem-me uns. Mais frescura às manhãs da SIC, dizem-me outros. É também verdade que começou em baixo, mas que nos últimos tempos tem começado a dar nas vistas. As audiências começam finalmente a estabilizar, mas, no meio de tudo isto, há uma lição a tirar, dada pela apresentadora e restante equipa: a preserverança e a vontade de fazer mais e melhor. Estamos em crise, verdade, há pouco dinheiro, mas, na minha opinião, o Querida Júlia de hoje é muito diferente, para melhor, do de há uns tempos atrás.

 

Sou suspeito a falar, pois mais do que tudo, sou um fã de Júlia Pinheiro e de alguns dos seus colaboradores, como Cláudio Ramos ou Hernâni Carvalho. Eu gosto de ver o Querida Júlia. É verdade, não há por que mentir. Mas também gosto do Você na TV!, da Praça da Alegria. Mas há qualquer coisa ali que me capta atenção maior. E é por isso que o vejo quase todos os dias. Não do principio ao fim, mas tento sempre dar uma espreitadela.

Neste primeiro aniversário, não posso contudo, deixar passar a ideia de que o programa tem tudo para crescer ainda mais. Mas o Você na TV! não vai dar a guerra como perdida, até porque nos últimos tempos está cada vez mais na mó de cima. Sinceramente, tenho para mim que Júlia e companhia ainda têm uma espinhosa missão pela frente. Mas acredito que vai continuar a tentar levar a melhor. Se consegue ou não, é uma incógnita, mas sabe bem ver que ainda há possibilidades de inovar.

Daqui a um ano falamos. Parabéns, Querida Júlia!

  • -.-

    És é um ganda lamexas! Ver aquilo e ver pior que ver o ATES! -.-

    • Anónimo

      Lamexas és tu fanático da TVI.O Querida Júlia está a crescer cada vez mais e cada vez melhor,e já está há frente da Praça da Alegria tem rubricas divertidas e uteis e está sempre em cima da actualidade. O ATES não tem conteudo nenhum só tem uma rubrica a máquina da verdade que nem sabemos se a máquina diz a verdade ou não…, mas o pior nem é isso é o programa em si que não tem rubricas e é secante… E perde quase todos os dias (se não mesmo todos para o Boa Tarde

  • Maria Ramalho

    Parabéns ao querida júlia??? OK

    vá em frente minha senhora de nariz arrebitado, mas respeite os programas no mesmo horário da concorrencia, tal como a julia, estes outros dois programas, também merecem o mesmo respeito…
    afinal neste nosso PORTUGAL, tão emprobrecido e mal tratado, em que só se dá valor aos novos ricosm, como é o caso desta dama…deveriamos sim preocuparmos, para que todas as Televisões, fossem mais moderadas nos vencimentos e dessem emprego a mais pessoas tão válidas e tão pouco aproveitadas, aí sim eu diria
    parabéns ao “Querida Júlia” e a concorrencia desta
    mas não é só roubarem os profissionais uns aos outros e dizerem mal. Assim não, é feio e com muita falta de profissionalismo.
    todos temos direito a vida, para isso tem que haver mais postos de trabalho, válidos e com profissionalismo, aí eu direi
    parabéns a
    TVI, RTP1, SIC
    até lá direi
    olhem para o lado e vejam  empobrecimento deste país, afinal porque fazem rubricas de casos destes se o fazem apenas a pensar em GRANDES AUDIENCIAS? mas são todos OK?
    felicidades para todos os profissionais da comunicação social

    • Anónimo

      Maria Ramalho nem vou comemtar mais um desparate escritopor si. Deve estar desempregada pelo comentário que fez. Deve querer que toda a gente vá trabalhar para a televisão não? não era você que no outro dia queria que a RTP despedi-se todos os apresentadores da RTP1? enfim ninguém a compriende…

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close