Falar Televisão

Os primeiros é que marcam

Falar_Televisao 2012

Se recuarmos profundamente nas nossas memórias televisivas, damos por nós a constatar de que os primeiros momentos é que contam, marcam e são insubstituíveis. Não há nada como a primeira temporada de «Morangos com Açúcar» com o Pipo e a Joana, nada como o primeiro «Big Brother» com o Zé Maria, nada como «Preço Certo» com Jorge Gabriel, nada como as primeiras emissões do «Curto Circuito», nada como «Salve-se Quem Puder» em 2009, nada como a «Casa dos Segredos» com a Ana Isabel e o Vítor sempre zangados, entre muitos outros bons exemplos.

Ou seja, podemos concluir, assim já de início, que os primeiros programas, as primeiras emissões, as primeiras temporadas arrebatam-nos o coração de tal maneira que, venha o que vier e tenha as audiências que tiver, não será o mesmo que vimos anteriormente. Nem pode ser jamais comparável. Geralmente, na minha opinião, as segundas, terceiras, quartas e quintas temporadas/edições são sempre “enxovalhadas” com comentários como: «Antes é que era!», «A primeira edição é que era!», «Nada nem ninguém substitui aquelas caras!», «Já não vejo isto!». Certo ou errado? Tenho para mim que sim, certo.

Gosto de ver o «Curto Circuito» atualmente, mas nada apaga os bons tempos com o Rui Unas, a Rita Mendes, o Bruno Nogueira. Gostei de ver os «Morangos com Açúcar» com a Cláudia Vieira, mas na verdade sentia era saudades da Benedita Pereira e do João Catarré. Adorei os serões de «A Tua Cara Não Me É Estranha» com o FF e a Luciana Abreu, mas o João Paulo Rodrigues é que era. Acompanho a terceira edição da «Casa dos Segredos», mas a dinâmica era outra com os primeiros concorrentes.

Se há explicação para isto? Pode haver. A primeira edição de um programa televisivo pode ser equiparada a um primeiro grande amor. Afinal de contas, um grande amor nunca se esquece e dura para sempre nas nossas memórias. O primeiro contacto é sempre o mais importante e o que mais nos cativa, mesmo que seja um mau contacto, um contacto negativo. Pode vir quem vier e fazer com que nos apaixonemos ainda mais, mas a memória vai estar lá sempre. Porquê? Porque… os primeiros é que marcam.

  • Ivo

    “pudemos”??? não será “podemos”

  • J

    Joao Paulo Sousa ou Joao Paulo Rodrigues? lol

  • ricardo

    Não concordo nada no que diz respeito à Casa dos Segredos. Gostei francamente da 1ª edição, até porque tinha o factor novidade, mas de resto, na minha opinião, comparada com esta edição e, principalmente, com a do ano passado foi um bocado enfadonha.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close