Falar Televisão

Os fãs de Sónia Brazão

Foi no dia de ontem que a estação de Queluz de Baixo transmitiu as primeiras imagens de Sónia Brazão, após a sua alta hospitalar. No Jornal da 8, acompanhei a nova realidade da atriz nacional, desconhecendo por esse motivo a atenção que os noticiários da concorrência deram ao seu estado de saúde. Assim, resta-me debruçar sobre as palavras de Sónia Brazão a Conceição Queirós, prestigiada jornalista do canal da Media Capital. “Obrigada a toda a equipa da unidade de queimados: médicos, enfermeiros, auxiliares e todo o resto do pessoal. Eles foram os meus heróis. Foram as pessoas que estiveram comigo,que me acarinharam. E obrigada aos meus fãs pelo carinho… eu nem sabia que tinha assim tantos”, explicou a atriz.

De facto, estamos mais uma vez perante o poder dos media. Aliás, tendo em conta que os destaques do Jornal das 8 foram iniciados com as declarações da antiga cara de Super Pai, é percetível que o canal da Media Capital tenha procurado prender os telespetadores ao seu noticiário para terem acesso às primeiras imagens desta profissional.

Assim, é importante salientar os fãs que Sónia Brazão refere. Costuma dizer-se que, quando estamos mal, todos querem saber o que se passa com a nossa vida, contudo, quando estamos bem, a inveja domina o sentimento humano. Desta forma, considero que toda esta preocupação se baseie nesta premissa da vida. Não quero com isto dizer que os nossos amigos têm de estar permanentemente a par do que se passa no nosso quotidiano, contudo a negatividade é uma das características que move audiências. O acidente de Sónia Brazão foi uma prova disso, a morte de Angélico Vieira igualmente… É o jornalismo da atualidade, que é verificável nos diferentes canais, sejam eles temáticos ou não.

Aliás, se assim não fosse, não saberíamos que, em algumas situações, quando uma produção nacional ou internacional tem maus resultados, estes procuram ser melhorados com o assassinato de uma determinada personagem.

Tudo está na negatividade, na preocupação, no alarme, na vida. É à volta disso que as novelas, as séries, o jornalismo se baseiam e, como tal, os telespetadores têm necessariamente de seguir aquilo que não só lhes é oferecido, como igualmente o que desejam.

Um ciclo vicioso?

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close