Falar Televisão

Ontem e hoje

Numa destas tardes, apanhei na antena da RTP Memória o concurso Agora É Que São Elas, apresentado, algures nos anos 90, por Júlio Isidro. Em cada edição do programa várias duplas de concorrentes, uma mulher anónima e um homem famoso, tinham que adivinhar o desfecho de uma narrativa que era apresentada através de vários sketches com atores bem conhecidos. Naquela edição em específico, as concorrentes tinham que adivinhar o desfecho de uma história que retratava uma jovem rapariga a assumir-se perante os seus pais enquanto lésbica. A jovem, interpretada por Cristina Areia, apresentava a sua namorada à sua mãe, Maria Vieira, que estava incrédula e que tecia as maiores barbaridades sobre o relacionamento que acabava de tomar conhecimento.

E, de facto, não era apenas a personagem de Maria Vieira que mantinha aquela posição. Quer o público em estúdio, quer os próprios concorrentes, tentavam encontrar um desfecho para aquela história com o maior dos preconceitos acabando por escolher as alternativas de respostas sempre mais brejeiras e homofóbicas. No fim, todos acabavam por se rir e exclamavam “que pouca vergonha!” ou “que palhaçada!”.

No fundo, e enquanto assistia a esta pérola do canal Memória, fiquei feliz. Perante estes arquivos do entretenimento de há 10/15 anos atrás, é inegável o facto de que a abordagem que a televisão começou a adotar para com determinados temas mudou drasticamente ao longo deste tempo. A sexualidade é um desses exemplos. Atualmente a “pouca vergonha!”, exclamada há alguns anos atrás, é mesmo tecer todos os comentários discriminatórios e homofóbicos que preencheram aquela edição, conduzida já na altura por um Júlio Isidro muito discreto e equilibrado nos seus comentários. E ainda bem.

  • TVIBlog

    Pedro deixa-me dizer-te que por acaso também vi esse programa na tarde de ontem, precisamente quando estava a fazer zapping. Só apanhei a parte final, das duplas a tentar desvendar a resposta certa da tal narrativa, e depois o jogo do balão.

    Penso que atualmente um programa desse género fazia muita falta à televisão, principalmente agora, no verão.

    Não é só isto, por vezes apanho grandes pérolas da RTP!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close