Falar Televisão

O último a rir

Herman José é uma individualidade bastante curiosa do panorama audiovisual português. Posto de parte pela estação de Carnaxide, no meio de uma enorme polémica, no passado recente, e depois de uma curta mas agradável passagem pela TVI, o humorista não se inibe de exprimir publicamente a verdadeiro ódio que nutre pela SIC e pelos seus dirigentes máximos. Quer através das piadas que faz em cada aparição nos programas de day-time da estação pública, quer na sua própria página pessoal no Facebook, Herman José aproveita todas as oportunidades para lançar as suas tiradas que, apesar de tudo, são sempre bastante pertinentes e, tal como ele próprio, curiosas.

Esta semana, em troca de comentários com os seus fãs, no Facebook, Herman aproveitou para voltar a “atacar” a estação de Pinto Balsemão. Em resposta a um dos comentários que lhe foi dirigido, Herman José disse lembrar-se de “um grande canal, que tem como passatempo favorito dar um pontapé no cu às suas vedetas quando estas menos esperam”, acrescentando que apenas Júlia Pinheiro conseguiu ser “a última a rir”, já que, nas palavras do humorista, “transformou a desconsideração de que foi alvo em 2002, em 50 000 Euros / mês”, finalizando com um irónico smile.

Obviamente que estas palavras carregadas de um profundo ódio pelos responsáveis da Impresa são bastante fortes. Ainda para mais ditas assim a seco por uma figura tão popular como Herman José. Mas daí até lhe ficarem bem e lhe dignificarem a sua postura pública, vai uma grande distância. Depois de publicar regularmente na sua página pessoal os números das audiências, cada vez que aparece no ecrã, e vangloriar-se com isso mesmo, Herman apenas se enterra ainda mais com este tipo de afirmações infelizes. Enterra-se numa cova cada vez mais profunda por sua própria causa, apesar de ele fazer acreditar que não.

  • Concordo com muito do que disseste, mas tal como Herman José também Teresa Guilherme nutre esse “ódio” como lhe chamas pelos responsáveis da SIC, com razão ou não, a verdade é que a estação de Carnaxide deixa algo a desejar no que toca a valorizar os profissionais da casa, situação que, a meu ver, tomará outra direção a partir de agora.

  • Concordo com muito do que disseste, mas tal como Herman José também Teresa Guilherme nutre esse “ódio” como lhe chamas pelos responsáveis da SIC, com razão ou não, a verdade é que a estação de Carnaxide deixa algo a desejar no que toca a valorizar os profissionais da casa, situação que, a meu ver, tomará outra direção a partir de agora.

    • Tiago

      O Pinto Balsemão continua…

    • Tiago

      O Pinto Balsemão continua…

  • Concordo Vitor e concordo com o que foi dito. Não acredito que por exemplo júlia Pinheiro saia daqui chatiada com os responsáveis da SIC. Mas porque o motivo dele odiar a estação de carnaxide?

  • Concordo Vitor e concordo com o que foi dito. Não acredito que por exemplo júlia Pinheiro saia daqui chatiada com os responsáveis da SIC. Mas porque o motivo dele odiar a estação de carnaxide?

  • Tiago

    Porque é que é que não tornam claro que este site é um site defensor SIC… É que acho que é o que falta fazer… não acham???? (P.S.: Esta pergunta não é para fanáticos SIC!)

  • Tiago

    Porque é que é que não tornam claro que este site é um site defensor SIC… É que acho que é o que falta fazer… não acham???? (P.S.: Esta pergunta não é para fanáticos SIC!)

  • Lúcio

    Se o José Eduardo Moniz fosse para a SIC o Herman ia para lá de certeza!

  • Lúcio

    Se o José Eduardo Moniz fosse para a SIC o Herman ia para lá de certeza!

  • Maria M Pinto

    Meus caros, não confundam ódio com ironia. Ódio tem-se por quem mata e destroi. Essa história de “dar a outra face” fica muito bem na Bíblia, mas não é prática saudável para o século XXI. Quem não se sente, não é filho de boa gente, e o grupo dos “centrifugados de Carnaxide” (como o Herman lhes chama) é vasto. João Baião, Jorge Gabriel, Emídio Rangel, José Alberto Carvalho, Alberta Marques Fernandes, Fátima Lopes… Nada que não vá mudar em breve, o todo poderoso Balsemão a ver pela cara, não será CEO da SIC durante muito mais tempo.

  • Maria M Pinto

    Meus caros, não confundam ódio com ironia. Ódio tem-se por quem mata e destroi. Essa história de “dar a outra face” fica muito bem na Bíblia, mas não é prática saudável para o século XXI. Quem não se sente, não é filho de boa gente, e o grupo dos “centrifugados de Carnaxide” (como o Herman lhes chama) é vasto. João Baião, Jorge Gabriel, Emídio Rangel, José Alberto Carvalho, Alberta Marques Fernandes, Fátima Lopes… Nada que não vá mudar em breve, o todo poderoso Balsemão a ver pela cara, não será CEO da SIC durante muito mais tempo.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close