Falar Televisão

O que se passa na TVI?

Desde a saída de José Eduardo Moniz que a TVI já não é o que era. Até aqui tudo bem. Nada que ninguém não saiba. O “estranho” é que se anda a passar algo “estranho” nesta estação. Coisas que não fazem sentido algum. Coisas que deviam resultar e não resultam. Projetos para estrear, que nunca mais estreiam. Alguém não anda a tomar as medidas certas… isso é certo. Mais que certo.

Comecemos então pela novela «Lua de Papel» (nome provisório ou não, não faço a mínima ideia), que tem sido muito abordada na imprensa. Sara Matos está a adorar a sua nova personagem e promete surpreender neste novo desafio. Um projeto que era apontado para substituir «Morangos com Açúcar», foi colocado de parte e a sua nova data permanece ainda no “segredo dos deuses”. E, ao ponto de os atores já começarem a manifestar alguma indignação e frustração, é deveras preocupante. É certo que a TVI não tem surpreendido na ficção ultimamente, mas não será nada bom ter uma novela numa gaveta. Porque o que fica na gaveta demasiado tempo, perde cor e ganha pó. O público quer coisas “frescas” e não matéria antiga.

Relativamente a «Giras e Falidas», também é uma incógnita (mas não tanto como «Lua de Papel»). Anda no ar a suspeita de que estreie ainda esta semana. No entanto, as promoções desta sitcom começaram a passar há muito pouco tempo. Não faz sentido algum (para a TVI) que sempre soube promover os seus conteúdos de forma bastante inteligente, agora dar pouco destaque a uma aposta que até pode dar alegrias e sucesso à casa.

Outro tema a abordar: «Somos Portugal». Se começou por ser engraçado, diferente e giro de se ver, então agora já cansa. E não é pouco. Não há paciência nem tempo para passar uma tarde inteira a ver aquilo que vemos quase todos os dias na RTP1. As festas populares, o povo português, as músicas embirrantes (e sempre as mesmas), a coitada da repórter que trabalha enquanto os apresentadores (protagonistas) comem que nem uns perdidos. Mais valia que voltassem a colocar filmes repetidos nesse horário, não? Talvez.

Mas não é só a TVI que, a meu ver, está a errar. A SIC parece que quer caminhar para o mesmo sentido, muito por culpa deste novo sucesso na área da ficção (com «Gabriela» e «Dancin’ Days»). Isto porquê? Porque agora o que se quer em Carnaxide é encher o telespetador com novelas e mais novelas. Vamos lá dar-lhes novelas, que eles estão a gostar disto, pá! Mas… será que ainda não entenderam que a ficção também já não é o que era em Portugal? Os portugueses estão fartos de histórias inventadas, querem é conteúdos da vida real. Já basta de romances previsíveis, intrigas mais que vistas e vilões tresloucados.

E é com isto que digo, é necessário mudar a forma como se faz televisão em Portugal. Não é por uma coisa fazer sucesso, que a outra “coisa” também fará.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close