Falar Televisão

O novo painel de audiências

Falar_Televisao 2012

Falar_Televisao 2012

As audiências voltaram a estar na ordem do dia. Sabe-se que, agora, o novo painel vai ser validado pela CAEM. As alterações no painel começam a ser visíveis, principalmente na RTP1 e no Cabo.

Seja bem-vindo ao Falar Televisão, de quarta-feira!

O atual quadro de audiências entrou em vigor há pouco tempo, após algumas alterações feitas desde o início do ano. A GfK, empresa medidora de audiências desde março do ano passado, foi alvo de diversas queixas por parte da RTP1 e da TVI. Ambas perderam quota de mercado, contudo a estação pública foi a mais prejudicada. Por outro lado, a SIC foi a única estação a beneficiar com a mudança da Marktest para a GfK, não tendo feito qualquer queixa.

Nos últimos três ou quatro dias verificamos uma quebra nas audiências das duas estação privadas e na subida da RTP1 e do Cabo. A questão que se coloca é: será que este painel é o mais correto e representativo do total dos espectadores? A meu ver, de acordo com os resultados, a GfK nunca esteve tão correta. A quota de mercado do Cabo aumentou, o que é muito normal. Com o seu crescimento nos últimos anos e a oferta diversificada não se podia esperar outra coisa. Temos que ter também em conta a quantidade de canais que o Cabo abrange em relação às generalistas. O mesmo não se pode dizer da RTP1. O share diário que o canal 1 obtém ainda é muito baixo, face à restante concorrência. No entanto, nota-se uma subida conseguindo chegar, por vezes, aos 14% ou 15% de quota de mercado. A meta a alcançar em 2014, segundo Alberto da Ponte, é de 22%. Com o painel correto, a estação pública tem a porta aberta para trabalhar com estabilidade de forma a tentar chegar a esses resultados.

No que toca às privadas, é muito normal a descida dos valores em alguns programas, principalmente no day time. As grelhas de programação de ambas são, para o paradigma atual, muito atrasadas. Resumem-se a talk shows e novelas. O crescimento do Cabo, com a sua oferta bastante diversificada, faz com que muitos espectadores «fujam» das generalistas para o seu universo. Caso se confirme que este painel está realmente correto e vendo as audiências a descer, a decisão de começar a reformular a programação para todas as faixa etárias cabe apenas às duas privadas, pois nesse aspeto a RTP1 já tem feito algumas alterações.

Espera-se, então, que daqui para a frente os resultados se tornem firmes e representem verdadeiramente a população. De facto, as audiências são o fio condutor do trabalho de todos os profissionais que trabalham em televisão.

Até quarta!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close