Falar Televisão

O Futuro da Televisão

A integração de plataformas digitais com a televisão tem sido uma constante ao longo dos anos. E por plataformas digitais não me refiro apenas às redes sociais, que também funcionam como plataformas. Refiro-me também às interfaces repletas de funcionalidades dos operadores de TV digital nacionais, como a Zon (Íris), o Meo, Cabovisão, que têm oferecido opções e interfaces cada vez mais robustas.
Dirigimo-nos a passos largos a um modelo de televisão interativo popularizado nos EUA (a maior parte das habitações possui um sistema de gravação de conteúdos televisivos, por exemplo), mas com uma oferta mais abrangente e completa (a par dos preços e estes, por sua vez, a par do fator novidade).

Tanto o Meo como a Zon são dois prenúncios da forma como vamos interagir com a TV no futuro: gravamos os programas de que gostamos, alugamos vídeos on-demand, acedemos a conteúdos de radio, partilhamos conteúdos e novidades com outras pessoas. Digo no futuro, porque hoje este conceito de televisão com estas características ainda não é a norma e não está amplamente difundido.
Sem grande alarido, estreou no mercado nacional no dia 16 de Novembro a Apple TV, uma caixa que oferece uma plataforma de aluguer e visionamento de filmes, que permite o acesso ao Youtube, Vimeo e Flickr, e que sincroniza automaticamente conteúdos de música, fotos e de vídeo entre outros dispositivos Apple. Claro que as principais desvantagens são o fato de necessitar de outros dispositivos da marca para usufruir em pleno de todas as suas funcionalidades, e de não estar associada ao browsing dos canais de TV. Mas não deixa de ser um importante passo em direção à interação plena que se pretende.

Rumores davam conta que Steve Jobs planeava construir um televisão com a marca Apple. Seguindo a tendência dos anteriores produtos Apple mais conhecidos (iPhone, iPod e iPad), a ‘iTV’ iria ser o centro multimédia por excelência do lar, onde todos os outros aparelhos convergiam. Esta sim agregaria verdadeiramente televisão e internet, num ambiente de aplicações de fácil utilização, à semelhança dos dispositivos que correm o sistema operativo iOS.

A Zon e o Meo aproximam-se destes ideais de televisão do futuro, e aguardamos com expetativa o desenrolar deste novo capítulo na história da televisão, e esperando que o acesso se generalize a toda a população. Como acha que vai ser a televisão do futuro?

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close