Falar Televisão

Não crescemos juntos

2012 marca a entrada no vigésimo ano da SIC. Embora apenas comemore os 20 anos em outubro, a estação de Carnaxide já tem marcadas mudanças gráficas, fortes ações de publicidade e, teoricamente, fortes apostas no que toca à programação para tentar salvar o descalabro dos últimos meses no que toca às suas apostas e ao resultado das mesmas.

Já por várias vezes tive a oportunidade de aqui referir esta euforia desenfreada que a SIC transmite na comemoração dos seus aniversários. Euforia essa que não passa de uma comemoração do passado, com exaustivas lembranças aos tempos de glória, algures nos anos 90, sem qualquer tipo de perspetiva para o presente nem novos horizontes para o futuro. Apenas a exaltação das boas memórias.

Este próximo ano, promete trazer mais do mesmo. Apesar das primeiras pistas sobre a estratégias de promoção deste vigésimo aniversário mostrarem alguma criatividade, são de esperar nos próximos 12 meses longos e carregados especiais sobre as vitórias do passado e o pseudo-sucesso do presente.

Depois de um verão em 2011 relativamente satisfatório, com Laços de Sangue e a primeira edição de Peso Pesado e merecerem o favoritismo do público, a rentrée de Carnaxide mostrou-se desastrosa e não será com formatos mais que gastos como Ídolos que Gabriela Sobral e Luís Marques chegam mais perto dos portugueses. O novo slogan grita que “crescemos juntos” mas estes 20 anos da SIC parecem ainda perdidos algures no tempo, longe do público atual, esse sim, que cresceu verdadeiramente.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close