Falar Televisão

Mais ou menos o mesmo

Chegou ontem finalmente aos ecrãs a quinta temporada do talent-show do canal de Carnaxide. Mais fresco do que nunca e com um júri renovado. A ideia base, essa, é a mesma de sempre. Aposta nos cromos, nas emoções e em algumas boas vozes. Mas há algo de diferente nesta edição. Há um cuidado ainda maior por parte da produção em apresentar um produto final de qualidade superior.

Segui atentamente a emissão e posso dizer que gostei do que vi. Gostei de Bárbara Guimarães, que apesar de estar num estilo a que já nos habituou, solta e espevitada, não está mal. Manuel Moura dos Santos está igual a sempre. Polémico e sem receios de dizer o que pensa. Por vezes é exagerado, mas é daquelas coisas que faz parte. Achei que Tony Carreira esteve demasiado apagado. Então o homem que lida com multidões e tem fãs até dizer chega está ali a receber os candidatos e parece que tem medo deles, receio de falar? Não gostei. Mas a grande surpresa, quanto a mim, é Pedro Abrunhosa. É esta a grande diferença, no meu entender, para o que vimos no passado. Está aqui um senhor que percebe (e muito) de música e que, ao contrário do que poderia esperar-se, está ali com a maior das humildades a avaliar os talentos nacionais. Sai um like para o intérprete do Momento.

Para primeiro programa, podia ter sido mais ousado, mas, no geral gostei. Houve histórias que surpreenderam, como a de Adriana Santos, cujos pais vendem na feira e que, apesar de não ser algo mau, é diferente do que estamos habituados a ver. Ou de David, cuja avó se veste de Lady Gaga. É isto que vemos no Ídolos e que muitos podem chamar de aproveitamento da vida de cada um, mas a que eu chamo de mostrar histórias reais, tal qual elas são. Houve pormenores interessantes e que ajudam ao espetáculo televisivo, como o arranque, com Cláudia Vieira e João Manzarra. E acredito que venha aí mais surpresas.

Assim foi o Ídolos. E domingo há mais. Eu cá estou ansioso. Mas não deixo de espreitar A Tua Cara Não me é Estranha, confesso.

  • foi muito bom o programa.

  • Vasco

    Mas como há gente que ainda gosta de ver esse programa recauchutado?!…que falta de gosto…

    • Miguel

      Mais vale este que é o maior programa de talentos do mundo do que ver uma imitação barata de chuvas de estrelas :)… e para quem já nao se lembra “a tua cara nao me e estranha” é igualzinho a um programa apresentado pelo herman quando estava na tvi a uns anos

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close