Falar Televisão Rubricas

Mais do mesmo?

Falar_Televisao 2012

Falar_Televisao 2012

A RTP1 estreou esta segunda-feira Bem-vindos a Beirais, dando continuidade à aposta em séries diárias de 80 episódios iniciada em Janeiro com Sinais de Vida. No início do ano, com a estreia de uma «nova RTP», este foi o formato escolhido para substituir os concursos diários, cuja tendência descendente já se verificava há algum tempo, e que culminou num Desafio Final que nem a apresentação de José Carlos Malato conseguiu salvar do fracasso.

Cerca de quatro meses depois, e após o final de Sinais de Vida, os resultados não são nada animadores. A série protagonizada por Dalila Carmo, Joaquim Horta e São José Correia conseguiu uma média de apenas 2,3% de audiência e 4,7% de share, valores muito fracos para aquela que era a principal aposta para o horário nobre.

bem-vindos-a-beirais

Notou-se algum esforço da RTP em impedir que Bem-vindos a Beirais fosse pelo mesmo caminho que a antecessora. Ao contrário do que é hábito na Marechal Gomes da Costa, houve um maior cuidado na promoção da série, que começou com várias semanas de antecedência e teve direito a spots em todos os canais de TV e rádio do grupo. No entanto, a estreia da nova série não fugiu aos resultados da antecessora: 2,7% de audiência e 5,3% de share. Note-se, no entanto, que teve uma estreia superior à de Sinais de Vida, que teve 2,1% de rating e 3,9% de share.

Se a série protagonizada por Pepê Rapazote vai recuperar as audiências do horário nobre da RTP, só o tempo o dirá. Mas julgo que há um lição a reter de Sinais de Vida: por muito que a RTP sublinhe que se trata de uma série diária, o formato será sempre visto pelo espectador como uma novela ou, quanto muito, uma «mini-novela». E para novelas, a oferta das privadas é mais do que suficiente. Talvez tenha sido essa uma das razões para os fracos resultados de Sinais de Vida: apesar de se apresentar como algo diferente, revelou ser mais do mesmo, com enredos e diálogos semelhantes aos de outras telenovelas.

O que os espectadores da RTP1 esperam do horário nobre do canal é uma alternativa às novelas da SIC e TVI. Foi esse o caminho trilhado pelo canal com os concursos nos últimos 10 anos, com altos e baixos nas audiências, mas com resultados razoáveis durante muito tempo. Estando essa fórmula esgotada, seria difícil que uma nova que rompesse com a anterior obtivesse resultados imediatos. A RTP parece determinada em manter a aposta nestas séries de 80 episódios, e talvez faça sentido esperar até que os resultados apareçam. Mas se nunca vierem a aparecer, e se a RTP1 se mantiver irrelevante no horário principal do dia, então que se aposte numa programação alternativa. Mal por mal, mais vale ter audiências modestas com algo de novo, do que fazer mais do mesmo e não ter sucesso.

  • Daniel Marques

    As pessoas estão totalmente desligadas da RTP. Não conheço ninguém que veja a RTP1.

    • ..

      A rtp tem que ter uma mudança radical, neste momento nao vejo as pessoas a verem a rtp..

      • Total xD

        Totalmente de acordo!

    • DS

      Quem é qhe lhe disse isso? eu vejo ! o cinco para a meia noite não lhe diz nada? Portugueses pelo mundo, fantástico ! academia RTP onde estão alguns dos melhores nacos de qualidade em termos de reportagem e eficiência informativa ,que a concorrência não tem.Falta só um bocado de organização e mais acutilância para o horário nobre e não é dificil alcançar audiências.
      SIC E TVI ,COMO PRIVADAS À NOITE É SÓ NOVELAS, ONDE É QUE ISTO É QUALIDADE OU UM PRODUTO DIFERENCIADOR ? ONDE ? SE ISTO É PROGRAMAR COM EFICIÊNCIA EU VOU ALI E JÁ VENHO !
      Faz falta um 5º canal em sinal aberto e mais canais na TDT Portugal isto para ver se não andam da perna e está para breve, uma oeradora internacional vai estourar com o mercado interno de televisão ( olá tv por subscrição) a TDT vai ser a melhor alternativa para os tempos de crise ,finalmente vai se fazer luz para quem não tem dinheiro para pagar para ver tv…. e mais não digo…
      DS

      • Daniel Marques

        Não disse que a RTP1 era pior, mas que as pessoas estão desligadas da RTP1, isso lhe garanto. As privadas criar programas para dar dinheiro. Não são do estado. Não têm a missão de fazer serviço público (apesar de o fazer). O objetivo de um canal privado é fazer dinheiro.

    • porshe

      Porque so sabem ver novelas..
      A RTP e de longe melhor que as privadas, mas o povo ja ficou viciado nas novelas e no lixo dos reality shows.

      • Daniel Marques

        O povo não ficou viciado em novelas. O povo gosta de novelas e os canais têm que mostrar o que a maioria do público quer ver. Quantos programas a SIC tentou introduzir no horário nobre e deu-se mal? “Gosto Disto!” foi o único que teve a aceitação dos espetadores.

  • porshe

    A mim parece-me é que o autor da rubrica nem viu a série e está só a falar à toa…proque isto não tem nada a ver com sinais de vida e esta nova série está bem longe de ser uma novela….esta série não tem futilidades e parvoíces como têm as novelas dos outros dois canais noveleiros.

  • José

    Gosto deste tipo de novelas. Já vi “VELHOS AMIGOS” e aquela da malta que vinha do estrangeiro numa roulote. É mesmo nosso. Beirais é uma aldeia muito bonita. Este tipo de novelas não tem nada a ver com a porcaria intoxicante que a SIC e TVI nos injectam.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close