Falar Televisão

Justificar expulsões

Falar_Televisao 2012

Hoje o tema da crónica vai ser algo (muito e bastante) polémico. Isto porque não podia deixar passar ao lado um assunto tão importante e atual da «Casa dos Segredos». E o que vou debater aqui, pode-se aplicar também às anteriores edições do reality show. No fundo, pode-se aplicar a muita coisa nesta vida. O que se passa, e que me deixa sempre com alguma comichão, é que existe uma grande timidez por parte de alguns concorrentes em aceitar que, simplesmente, foram expulsos. Aceitar com dignidade e classe que alguém votou massivamente neles e não no outro concorrente que permaneceu feliz e sorridente na casa. Tão simples quanto isto. A-c-e-i-t-a-r.

Tomemos como exemplo o Rui, o primeiro rapaz a sair da casa. Setenta e sete por cento (sim, 77%) foi o número que ditou a sua saída. E, em vez de aceitar e concordar com a expulsão (tão massiva), o Rui acha que está cá fora porque começou a jogar cedo demais e formou uma grande estratégia. Só isso. E mais motivo nenhum. Será que os portugueses quiseram-no fora da competição apenas por estas razões? A mais pura das verdades é que o Rui não mostrou humildade, não criou qualquer cumplicidade com o público, formou estratégias e arquitetou intrigas que vão “assombrar” a casa até ao final do programa. O bom ambiente que poderia ter permanecido durante algum tempo, foi-se num ápice em apenas um dia. Sim, um dia. E lá está, o nosso amigo Rui considera assim que saiu da casa apenas por jogar demasiado e não porque o povo simplesmente o quis ver fora de lá. O povo não gosta, o povo expulsa. Apenas e só. Não há cá necessidade de se inventar desculpas por ter sido expulso. O pior desta história toda é que concorrentes assim acham-se mesmo os melhores e acreditam totalmente nas suas justificações medíocres.

Quanto às gémeas, Daniela e Nicole, que no início do programa até se mostraram simpáticas e queridas, agora a coisa é outra. Felizmente, já começaram a revelar o quanto irritantes se podem tornar e o público já tomou nota disso (e ai do público quando toma nota). Os portugueses esquecem-se rapidamente das “coisas”, mas não de forma tão acelerada como se pensa. Chamem-nos burros e esquecidos mas tenham lá calma. Acredito que as duas irmãs poderão sair já este domingo e, caso isso se chegue mesmo a concretizar, vão também arranjar uma desculpa hilariante para a sua expulsão. Querem exemplos de possíveis discursos que vão surgir pela comunicação social? Ora: «Isto foi tudo estratégia para nos porem cá fora», «Fomos nomeadas automaticamente, era mais que previsto que acontecesse isto», «Os portugueses gostam é da Petra, porque a Petra é falsa e intriguista e é isso que querem ver». Ou seja, há concorrentes e concorrentes. Há concorrentes simples e humildes como a Cátia Marisa, que apesar de ter declarado na imprensa que a sua saída foi injusta, não a vi a arranjar formas e desculpas por ter saído. Simplesmente aceitou. Mas a Cátia Marisa é apenas um dos bons exemplos. Ninguém aqui disse que a rapariga é a maior, a melhor e a mais perfeita do mundo, apenas tomei a jovem como exemplo.

Sempre existiu e sempre existirão concorrentes que têm de arranjar descontroladamente uma maneira de justificar o porquê da sua expulsão. Porque não se podem ficar atrás, não querem ficar cá com os dedos dos pés calcados e pisados. Têm que mostrar que não são piores que ninguém e estão sempre no topo do top, fora ou dentro da casa. No entanto, nesta terceira edição da «Casa dos Segredos», penso que a “La Familia” (ou lá como o outro chama o seu grupo) tem os dias contados desde o seu nascimento prematuro e, mais dias menos dia, estão todos cá fora. E o importante é justificarem a sua saída de nariz empinado. Um viva, um aplauso ao nariz empinado.

  • mari

    concordo plenamente , “la familia ” é do pior que ja entrou num programa deste genero.

  • Tânia

    Concordo plenamente. Aos poucos e poucos todos viram para a rua. Quanto ao Rui, acho que jogou mal, mas má pessoa de todo acho que não é, naquele grupo há bem piores, o Rui apenas tinha cérebro e queria jogar rápido demais.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close