Falar Televisão

I love it assim-assim

Falar Televisão

Falar Televisão

Chegou finalmente ao pequeno ecrã a tão esperada aposta da estação de Queluz de Baixo para o horário das sete, I Love It. Todos sabem que este horário foi durante nove anos ocupado pela série juvenil mais conhecida de Portugal, Morangos Com Açúcar.

Nos primeiros anos, a série dedicada aos mais novos, foi realmente um sucesso. As bandas que criou também. Muitos os atores saltaram para as novelas exibidas em horário nobre, mantendo, até hoje, a alcunha de «moranguitos». No entanto, as constantes mudanças levaram ao desgaste do formato e, consequentemente, às fracas audiências. No passado ano, a TVI estreou Doida Por Ti – uma novela leve, simples e que representa o dia-a-dia normal de qualquer pessoa – que não conseguiu recuperar as audiências perdidas para a SIC. Esta, estreou com sucesso Fina Estampa, Cheias de Charme e agora Sangue Bom, produtos brasileiros vencedores no horário das 18:30 às 20:00. A liderança da TVI tem sido constantemente ameaçada começando, precisamente, na faixa horária de acesso ao horário nobre. Determinado em recuperar as audiências perdidas, sendo também da velha guarda, do tempo de José Eduardo Moniz, Luís Cunha Velho – o atual diretor-geral da TVI – volta a apostar num produto juvenil. É inevitável a comparação de I Love It com Morangos Com Açúcar.

I Love It, centra-se, sobretudo, na relação dos jovens e nos seus problemas, deixando para trás a tradicional escola ou colégio, tal como acontecia em Morangos Com Açúcar. Digamos que é uma evolução, vá. A aposta nas redes sociais é grande – a prova disso é a página oficial de Facebook de I Love It [aqui] ter, até ao momento, quase 26 mil likes. A realização e imagem da série é muito boa, dá uma realidade diferente dos produtos feitos até agora. Os cenários não têm só três paredes. Os atores não estão proibidos de estar de costas para a câmara e até parece que, em certas cenas, não há marcações. De facto, isto muda alguma coisa. As interpretações são, no geral, fracas.

A série escrita pela Casa da Criação peca, no fundo, pelo conteúdo. Pelos diálogos e pequenas histórias. Concentraram-se apenas num público e isso é fatal. A pesquisa nestes produtos é muito importante e há, de certo, muitos espectadores que não se identificaram com o que viram.

Quanto à estreia foi dentro do esperado. No seu horário ficou em segundo lugar, Cheias de Charme e a estreia de Sangue Bom levaram a melhor. O segundo episódio transmitido após o Jornal das 8 foi uma boa estratégia para tentar captar mais público, apesar da concorrência gigante – sim, gigante porque Dancin’ Days, da SIC, já está nos últimos capítulos. No decorrer do mês de setembro, competindo apenas com Sangue Bom, veremos se a história protagonizada por Mia Rose tem «estaleca» para levantar o horário perdido pela TVI. Pelo que vi até agora, os resultados são um pouco melhores que Doida Por Ti. Será que são para manter? Diminuir? Aumentar? Só o tempo o dirá.

Até quarta!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close