Falar Televisão

Finalmente, a revolução no «daytime» da SIC

Falar Televisão

Finalmente alguém abriu os olhos em Carnaxide e decidiu fazer uma limpeza ao daytime da SIC. Há «séculos» que Júlia Pinheiro aguarda pelo sucesso do seu formato das manhãs, mas a verdade é que não há meio de se ver luz ao fundo do túnel. Já o programa de Conceição Lino parece continuar a ser o «calcanhar de Aquiles» das tardes do canal três. É caso para dizer: renovação precisa-se (mesmo)!

Enquanto o Querida Júlia foi apresentado em 2011 como uma grande promessa televisiva (quem não se lembra de ver a apresentadora a promover o programa de norte a sul do país?), o Boa Tarde – nas suas primeiras emissões – demonstrava ser uma aposta acertada da SIC. No entanto, tudo o que era boa expectativa acabou por cair rapidamente pelo cano abaixo. As audiências não são expressivas. Os conteúdos são fracos e enfadonhos. Enfim, estou a dizer alguma mentira? O cenário é o seguinte: se ninguém põe mãos à obra, Júlia Pinheiro bem pode continuar a dizer à imprensa que a sua vitória está para chegar (e que é tudo uma questão de tempo, fidelização do público, blá blá blá).

Portanto, a notícia que dá conta que a estação vai abrir um concurso a produtoras já em setembro, para que estas apresentem propostas para novos formatos, é de louvar (e já não era sem tempo). Acima de tudo, é extremamente importante que façam escolhas minimamente inteligentes. E bem ponderadas. E bem pensadas. E bem delineadas. Ah, e uma nota importante: de nada vale lançar grandes promoções aos programas, se depois as expectativas não correspondem ao produto. E é isto.

«Querida Júlia» e «Boa Tarde» vão sofrer alterações em 2014

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close