Falar Televisão

Fernando, o salvador!

Seja bem-vindo a mais um Falar Televisão. É certo que estamos no inicio da semana, contudo, a vitória nas audiências do Telejornal já vêm de trás e a rubrica de hoje passa pela análise desses números. Destacamos, assim, Fernando, o salvador! De certo que a vitória do bloco noticioso da noite da RTP tem muito a ver com o programa antecessor – O Preço Certo.

Não acredita? Então acompanhe-me nesta análise…

Fernando Mendes iniciou o seu percurso à frente de O Preço Certo no ano de 2003. Assim, estes 9 anos a dar prémios e a alegrar quem o vê, fizeram com que o público se rendesse à sua presença na grelha da RTP. Por esse motivo, arrisco-me a dizer que este é o apresentador que mais vale, audiometricamente falando, dentro da estação pública. É certo que muitos se questionam se o concurso é ou não serviço público, no entanto, os resultados calam qualquer um. Num dia de direito de antena, o Telejornal não ganha e isso mostra um canal frágil, apesar de sabermos a importância que a informação tem na estação.

Uma coisa é certa: sem tirar o mérito aos profissionais da RTP, estou convicto de que, se um dia Fernando Mendes sair, o bloco informativo da noite não conseguirá vencer o horário das 20h00. Estarei enganado?

Tenho também noção de que, numa estação como a RTP, as audiências não têm um peso tão elevado, isto porque, é mais importante fazer serviço público do que, e isto em certos dias, os números audiométricos ou número de pessoas que assistem a um determinado programa. No entanto, duas entrevistas numa só semana e a publicidade cansativa feita para a estreia de Sexta às 9, mostram, de certa forma, a preocupação dos profissionais do canal estatal.

Ontem, dia 21 de fevereiro, o programa apresentado por Fernando Mendes fez uma audiência média de 10,8% e um share que ultrapassou os 29%, enquanto que o Telejornal foi o programa mais visto do dia com 12,4% de rating e 30,5% de share. Este é apenas um exemplo de muitos que poderia ser utilizados e que marcam o peso do apresentador nos números feitos, tanto pelo seu programa, como pelo sucessor.

Recorde-se que Nuno Santos estava na RTP antes de se mudar para a SIC, tendo, no entretanto, voltado para o primeiro canal. Enquanto diretor de programas da estação de Carnaxide, tentou a todo o custo levar o profissional, no entanto, a transferência não foi consumada, tendo o canal do Estado estabilizado o apresentador.

Conseguirá o primeiro canal segurar o «espetáculo» de Fernando Mendes?

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close