Falar Televisão

Estes programas não me são estranhos

Falar Televisão

Se Dança com as Estrelas relembra os tempos de Dança Comigo na RTP1, então Cante Se Puder tem um certo cheiro a Agora ou Nunca, que a SIC transmitiu no passado. Mas temos que dar um desconto: estamos no verão e os formatos são habitualmente mais leves…

À partida, o novo «programa de domingo à noite» da TVI tem ingredientes suficientes para conquistar a atenção do público: a tão acarinhada Cristina Ferreira a provar o que vale sem o apoio de Manuel Luís Goucha, concorrentes bastante mediáticos e um júri algo equilibrado. Muito se disse por aí que os famosos viveram os ensaios com uma grande pressão, trabalharam no duro e «esfolaram-se» para fazer boa figura. Contudo, e apesar de ter verificado excelentes performances, o grau e o nível de exigência lá fora é muito (muuuito) maior. Na minha opinião, as danças deste domingo foram boas, mas não foram «wow». Outra nota: o concurso chama-se Dança com as Estrelas e não «Dança com a Alexandra Lencastre». Não fosse a atriz repetir a proeza de A Tua Cara Não Me É Estranha e passar meia hora a falar, a falar e a falar… Quase que fez lembrar também Splash! Celebridades: dão-nos 5 minutos de espectáculo e o resto é conversa, encher chouriços e intervalos.

Já o Cante Se Puder da SIC peca por ser um programa gravado. Mas quanto a isso… não há nada a fazer e, em parte, compreende-se esta decisão. Relativamente aos apresentadores, acho que esta podia ter sido a oportunidade a solo de Andreia Rodrigues. Se a TVI decidiu apostar em Cristina Ferreira, a SIC também podia ter dado o benefício da dúvida à apresentadora do Gosto Disto!. Não há necessidade de dois anfitriões para este formato e a Andreia encaixa perfeitamente no papel de destemida e portadora da frase «não tenho medo de nada». Bem, mas foi hilariante ver os concorrentes (e os Anjos, como convidados especiais) a cantar enquanto tinham de ignorar os mais diversos perigos e obstáculos. Porém, algumas situações pareceram demasiado esforçadas (e demasiado óbvias), como o exemplo da rapariga que cantou «Girl on Fire», de Alicia Keys: deu a entender que não estava com medo, mas mesmo assim gritava e murmurava inexplicavelmente.

E são estas as avaliações (ainda precoces) que faço das novas apostas da televisão portuguesa. Definitivamente, estes programas não me são nada estranhos. Até para a semana!

SIC e TVI estrearam dois novos programas este domingo

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close