Falar Televisão

Então, Júlio?

Chegou ao fim no passado domingo a ligação de Júlio Magalhães com a televisão de Queluz de Baixo. Depois de uma pseudo-saída em janeiro, o jornalista deixou de vez os ecrãs da TVI. É verdade que vai estar sempre ligado a Marcelo Rebelo de Sousa. Ele próprio sabe disso e fez questão de o referir nas despedidas finais.

Fui apanhado um pouco de surpresa, até porque nos últimos dias o assunto, que há uns tempo alimentara páginas e páginas de jornais e revistas parece que tinha caído no esquecimento. Sinceramente, creio que foi o melhor e que já devia ter acontecido no início do ano. Por muito que admire Júlio Magalhães, tenho para mim que era um gasto adicional e sem efeitos positivos muito elevados para um canal que precisa, também ele, de poupar.

E é aqui que há um facto curioso e eu, pessoa que gosta destas “coisas” (entenda-se curiosidades da vida) fiquei mesmo pensativo sobre o assunto. Não é que o adeus de Júlio Magalhães tinha que acontecer no dia em que o Futebol Clube do Porto, cujos dirigentes são os mesmos do Porto Canal, se sagrava campeão nacional?

Agora pergunto eu, não teria sido este o momento ideal/oportuno para vermos o diretor-geral do canal nortenho ao lado do presidente? A conduzir as comemorações? A chefiar a equipa? Mas não. Na hora em que os festejos se iniciavam, Júlio Magalhães estava em estúdio. Ao lado do professor Marcelo Rebelo de Sousa. Em Lisboa. E era… colaborador da TVI, que, curiosamente, pouca ou nenhuma importância deu ao caso.

Circunstâncias que merecem alguma, ainda que pequena, análise. Afinal, isto das coincidências, é uma guerra que não podemos evitar. Ou se calhar até sim…

 

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close