Falar Televisão

Crise, a quanto obrigas?

Falar_Televisao 2012

Boa noite. Está na hora de abrir mais um «Falar Televisão» e com ele um novo tema para ser debatido. Desta vez, comento o artigo publicado pel’A Televisão, que se baseou na edição desta semana da TV Guia, e que refere que a TVI, devido à instabilidade económica que se vive em Portugal, terminará, mais dia menos dia, com as ligações exclusivas dos atores ao canal.

Ora, e considerando que tais informações são verídicas (recordo que A Televisão desmentiu um artigo da referida revista, em exclusivo e em primeira mão, que dava conta das participações de Rita Guerra e Marina Mota no regresso do “programa de domingo à noite” da TVI), existem prós e contras a ter em conta. O facto de a TVI encerrar com os contratos de exclusividade permite à maioria dos atores ter maior liberdade e procurar projetos mais diversos, que se tornam variados com elencos diferentes a que o público está (cansativamente) habituado. Por outro lado, para a empresa TVI não se trata de uma boa notícia, porque todos sabemos que todas estas alterações permitirão uma quebra ainda maior à que atualmente existe no que concerne à ficção do quarto canal (se «Dancin’ Days», sem uma grande estrela da ficção nacional, já é um sucesso, imagino novas tramas com os Grandes…).

Há quem se questione, ainda, até que ponto esta informação é real, e eu sou uma delas, claro está. Como é que posso entender que a TVI queira terminar com a sua ligação exclusiva com as Alexandras Lencastres e as Ritas Pereiras da nossa praça? Pois, não dá para acreditar!

Mas tudo isto será, certamente, esclarecido e tenho a certeza que José Fragoso (quando restabelecido da sua situação pessoal) e companhia resolverá da melhor forma o problema destas “regalias”… Mas que a dona Alexandra não se preocupe (como li hoje), porque mesmo sem contrato e com a crise a bater-lhe à sua porta (foi uma das “desgraçadas”…), trabalho não lhe faltará, seja na TVI (onde tem, pelo menos, mais um ano de trabalho garantido) ou na SIC (que felicidade seria para a Gabriela Sobral).

E está tudo dito, por agora (já diria o outro). Até lá.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close