Falar Televisão

Carreira & Companhia Limitada

Depois de ter lançado o seu primeiro álbum, seguindo as pisadas do seu irmão e pai, David Carreira prepara-se para abraçar um novo projeto na ficção da TVI. Afinal, e mais uma vez, é possível concluir que não é preciso talento nem amor à camisola para representar, para se integrar uma produção de horário nobre na estação de Queluz de Baixo.

O filho de Tony Carreira iniciou-se em Morangos com Açúcar e, a meio da temporada, foram-lhe apontadas várias críticas pela sua falta de expressividade nas diversas cenas que gravava. Na altura, Gabriela Sobral era apontada como uma das responsáveis, pela confiança depositada no novo “menino de ouro” da TVI.

Passado cerca de um ano, a verdade é que o nome e a cara bonita do “ator” do canal da Media Capital contaram mais do que propriamente a dedicação e o empenho dispensados na aprendizagem em ficção.

A forma como este interpreta uma determinada personagem é ainda superficial, pouco sentida, sem surpresa. Por outras palavras, como se cada um de nós decorasse um texto, e o declarasse a alguém. Será este o objetivo da direção de programas da TVI, quando pensa em lançá-lo noutra produção?

Assim, e depois de João Catarré ou Pedro Teixeira continuarem a marcar a ficção da estação de Queluz de Baixo, não considero que David Carreira esteja já apto para tal proeza. É necessária alguma cautela por parte de José Fragoso e companhia limitada, na medida que a imagem e o apelido não são tudo.

Já é hora de acabar com o rumo de lançar caras jovens de Morangos com Açúcar num projeto de horário nobre, quando na realidade pouca ou nenhuma experiência possuem. Porque não, e tal como a estação de Carnaxide tem feito, juntar um grupo dos “atores” mais promissores e oferecer-lhes um curso de representação, de modo a que aprendam ou tentem aprender a realizar ficção?

Penso que é um passo significativo nos dias que correm, uma vez que mais importante do que construir estúdios para as novelas, é fundamental uma estação de televisão trabalhar com um leque de atores que acrescentem qualidade às suas produções. De outro modo, algo vai correr mal…

Veremos o que acontecerá com David Carreira.

  • EU

     A Plural investe muito na formação dos actores com quem trabalha, e o exemplo disso é os actores que tem saído dos morangos, que vão para lá sem preparação e depois tornam-se grandes actores. E para ser criar com la fora tem de se ter condições em termos de estúdios, se para ti é mais importante os actores serem bons e de igual modo importante condições para esses actores trabalharem. E se ninguém apostar num actor, esse actores nunca vai melhor, pois é com experiência que se aprende e se fica melhor.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close