Falar Televisão Rubricas

O «bluff» da RTP1

Falar Televisão

Falar Televisão

Com a escolha de Manuela Moura Guedes para conduzir o regresso de Quem Quer Ser Milionário?, a RTP não só conseguiu surpreender o público como também a concorrência. Não se sabe ainda se a escolha vai ditar o sucesso do concurso, mas é indiscutível que a RTP1 entra assim mais forte nesta rentrée. A surpresa é ainda maior quando, numa recente entrevista ao Diário de Notícias, o diretor de programas da estação pública garantia que a RTP não ia ter «um setembro de novidades», para manter a estabilidade da grelha.

Mas esta não foi a única surpresa da RTP1 para a rentrée. A tão prometida novela portuguesa de longa duração «para o início da tarde», Os Nossos Dias, vai afinal estrear antes do Jornal da Tarde, às 12h15. Será a primeira vez em muitos anos que uma estação aposta numa telenovela para aquele horário, ainda para mais uma telenovela portuguesa inédita. É difícil antever o resultado desta aposta que marca uma rutura com o padrão do daytime das três estações generalistas. Resta saber que soluções vai a RTP1 encontrar para o início da tarde – continuam as novelas estrangeiras, o Portugal no Coração começa mais cedo, ou ainda teremos mais surpresas?

Hugo Andrade aposta forte nesta rentrée, talvez pressionado pela exigência de melhores audiências na estação pública. Com o regresso de Quem Quer Ser Milionário para o horário nobre e uma novelas nas manhãs, o diretor de programas da RTP1 põe as cartas na mesa. Mas estas decisões são tão inesperadas e contradizem de tal forma aquilo que vinha sendo assumido pelo canal do Estado, que só se pode tirar uma de duas conclusões: ou foi tudo decidido «em cima do joelho», ou Hugo Andrade andou este tempo todo a fazer «bluff».

  • Ana C Oliveira

    “Os Nossos Dias” às 12:15, é deitar dinheiro fora, do meu ponto de vista. As pessoas que estão em casa, a esse horário, normalmente estão ativas a fazer algo, e preferem ir ouvindo a Júlia ou o Manuel Luís Goucha.
    Este tipo de série ou novela requer outro tipo de concentração.
    Em relação ao concurso, é mais do mesmo. Terá a pouca audiência que todas as anteriores edições tiveram.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close