Falar Televisão

As Escolhas da Fernanda

Falar_Televisao 2012

Falar_Televisao 2012

Dei por mim a pensar onde raio tinha Fernanda Serrano a cabeça para aceitar o convite para ser jurada de A Tua Cara Não Me É Estranha? Como diria o outro, «não havia necessidade». Além de  ser uma profissional de méritos e créditos firmados na representação e uma das protagonistas da ficção nacional mais acarinhada pelo público português até com algum consenso, coisa rara em televisão, a Fernanda não precisava do mediatismo e muito provavelmente nem do dinheiro que esta participação lhe trouxe.

Sentada na cadeira que outrora foi de Alexandra Lencastre, essa sim habituada a outros circos mediáticos e mais dada a folclores televisivos (todos nos lembramos de outros episódios nas edições anteriores do formato da TVI ou ainda do capítulo com Herman José nos Globos de Ouro em que a atriz mostrou tudo o que tinha e não tinha), Fernanda Serrano vê-se assim no meio de todo um espalhafato criado infelizmente pela própria. Não obstante a situação criada com a esposa de Nicolau, as situações com José Carlos Pereira e a namorada expuseram em demasia uma mulher que sustentava a sua carreira na simplicidade e profissionalismo.

Quem nada com tubarões arrisca-se a ser mordido. Foi o que aconteceu a Fernanda Serrano que tomou uma má decisão, seguida de outras infelizes ações que não sustentaram o lugar que alcançou. Mas para aprender é preciso bater contra a parede. Que não seja tarde demais para a atriz não borrar uma pintura e saber sair de cena. As luzes da ribalta que se acenderam para Fernanda em nada enaltecem o perfil que ajudou a criar. As escolham pagam-se caro e agora é preciso pedir sempre factura.Que não lhe sai muito caro, tanta brincadeira.

  • Cátia Gonçalves

    Este texto é simplesmente ridículo.

    • ze

      Sem dúvida, uma pseudo rubrica.

  • Daniel Marques

    No “Falar televisão” só existe a SIC e a TVI. Às vezes ainda se fala na RTP. Os canais cabo não exite aqui. Fala-se no cabo, mas não nos canais. Relativamente às generalistas, fala-se sempre no mesmo.

    Esta rubrica nunca foi boa (opinião minha, atenção!), mas às vezes até lia umas coisas interessantes. Bons tempos esses. Há meses que não encontro nada interessante por aqui.

    A rubrica de hoje nem merece comentários. Aconselhava o autor desta espaço a contabilizar, por exemplo, quantas vezes é que já falou do “A Tua cara Não Me É Estranha”.

  • LOL

    O Fernando Pinto Jesus escreve textos ou 8 ou 80. Neste caso foi 0. Tenho dito!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close