Falar Televisão

Abram alas aos VIP’s!

Falar_Televisao 2012

Big Brother VIP: não sei bem porquê, mas senti a ausência de alguma coisa naquilo que assisti ontem. Faltou os concorrentes chegarem de carro (ou então algum repórter a falar com eles na rua). Faltou o Pedro Miguel Ramos, que dava outra dimensão ao programa. Faltou a interação com o público. Faltou a Teresa falar com um familiar ou um amigo dos famosos (ainda que uma estreia não o permita a 100%). Enfim, óbvio que ninguém podia estar à espera de um Big Brother tradicional, tal como se fez no passado, mas seria interessante reviver os velhos tempos. Seria bem nice ter surgido alguma surpresa (uma “bomba”), assim como um concorrente que ninguém estivesse à espera. Tudo o que vimos nesta gala de domingo foi a confirmação da maioria das notícias que saíram na imprensa…

À partida, parte deste Big Brother VIP tresanda a Casa dos Segredos, ou melhor: é um Desafio Final mascarado. Primeiro, porque voltam a juntar personalidades que podem muito bem chocar umas com as outras (vai haver “sangue”, vai). Depois, a casa (não o barracão, que esse é uma novidade) – é impossível não fazer lembrar o reality show que ainda este ano vimos na TVI. Mas a maior crítica, e penso que não serei o único a pensar assim, recai nos “joguinhos” que insistem em fazer neste tipo de programas. Amigos! Já não há paciência para situações como: agora vai aquele para o barracão, depois vai o outro para ali, este ganha imunidade, afinal já não ganha, agora todos podem votar, afinal já não podem votar, e por aí fora. Compreendo que tudo isto proporcione uma brilhante dinâmica ao programa, mas agora a sério: já é d-e-m-a-i-s. Não há pachorra para tanta troca e baldroca! O público fica baralhado, acreditem.

Adiante… Carolina Salgado e Flávio Furtado são definitivamente os reis (os Bosses) da casa (ou do barracão, neste momento). Acredito que estes dois ainda nos vão divertir bastante e têm perfil para chegar à grande final. Não concordam? Bem, continuando: neste leque de concorrentes, parece que temos várias figuras aparentemente desconhecidas do público e algumas sem qualquer interesse para este formato. Mas a verdade é que há aqui muito boa “matéria” para momentos bem caricatos. Não tenho a menor dúvida de que, brevemente, vão existir situações totalmente hilariantes, capazes de irem parar imediatamente ao Youtube. E é isto que vos tenho para dizer. Ainda é cedo para avaliações assertivas, mas já deu para ter uma ideia do que aí vem… E vocês, gostaram?

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close