Falar Televisão

A fuga do Fragoso

Falar_Televisao 2012

A analogia entre o título desta crónica e o título do filme de desenhos animados «A Fuga das Galinhas» não é pura coincidência. É pena que José Fragoso seja um só, mas nunca se sabe se atrás de si não vão mais uns quantos(as)…

O que está na ordem do dia é a possível saída de José Fragoso da TVI. Digo «possível», pois ninguém se entende em relação a esse rumor. A verdade é que o boato circula, não só nos corredores da TVI, como no meio audiovisual. Mas a questão já deixou de ser se ele vai ou fica; a questão é que as pessoas querem mesmo que ele vá!

A ausência de José Fragoso na TVI, bem como o seu pedido para desmarcar os seus compromissos, levantou a suspeita de que ele estaria a caminho da porta da rua da estação. Os rumores chegaram à comunicação social e à internet e desde logo fizeram disparar as vozes do (des)contentamento. Não me quero pôr a fazer contas porque o que importa aqui são as palavras, mas talvez 1 em cada 10 cibernautas defendiam a permanência de José Fragoso na TVI… ou talvez o número de apoiantes nem chegasse a 1!

As vontades da realidade e as do mundo virtual não são díspares: as pessoas não querem José Fragoso na TVI. Na estação, já se comemorava «à porta fechada», já se projetavam cenários futuros, já se respirava de alívio por ver partir um Diretor não desejado; na internet, a felicidade que transparecia das palavras não era diferente, pois a saída de José Fragoso era vista como um «voltar atrás», como sair do buraco que a estação está a cavar, como voltar a dar identidade à TVI trazendo os «ares» de outros tempos. Em suma, o José Fragoso não é muito popular e não tem muitos fãs!

Não acho que José Fragoso seja um profissional competente e não é de agora. Na RTP1, fez um trabalho que esteve bem longe do legado que lhe foi deixado (Nuno Santos, Diretor de Programas da estação pública que lhe antecedeu, teve um desempenho exemplar); agora na TVI, ainda não se percebeu se as apostas da estação são suas, partindo de uma estratégia por si definida, ou se está a ir a reboque de formatos e ideias deixadas por anteriores Diretores. Se formos a reparar nas mudanças que fez na grelha, José Fragoso limitou-se a aplicar uma estratégia que a concorrência já tinha posto em prática (nomeadamente a SIC, como uma novela em reposição à hora de almoço, um programa com vídeos de apanhados, etc.). O que trouxe de novo?

A TVI está, atualmente, na corda-bamba. O público demora a mudar de hábitos, mas se uma estação for paciente e persistente, consegue conquistar o público! Atualmente, a SIC lidera, durante a semana, das 18:30 às 00:30 com as suas novelas e o «Jornal da Noite». O público decidiu mudar de canal e estas audiências fizeram o canal de Carnaxide disparar na média final. O que tem aguentado a estação de Queluz de Baixo são as manhãs e as tardes. Para os mais esquecidos, foi precisamente assim que a SIC viu fugir a liderança: começou a perder o horário nobre para a TVI, aguentou-se com os talk shows, mas depois foi ao fundo. A história repete-se, mas agora a sorte mudou de lado! E acredito que na TVI esteja tudo em alvoroço: se a SIC descobre a fórmula mágica para fazer subir as manhãs e as tardes, aliada às audiências esmagadoras das novelas, a estação de Queluz de Baixo fica mais longe da liderança. E de quem é a culpa? Quem está a fazer um mau trabalho? Pois…

Li por aí que José Fragoso foi forçado a tirar férias por problemas de saúde. Aos meus ouvidos chegou que o mesmo está em casa, de baixa. E pergunto eu: será baixa médica ou baixa psiquiátrica? Estará José Fragoso a aguentar a pressão de estar à frente de uma estação privada? É que ser-se Diretor de Programas de uma estação pública é completamente diferente de se ser Diretor-geral de uma estação comercial. E será que José Fragoso quer sair da TVI? Ou será que a Prisa/Media Capital quer que ele saia da estação? Lá dentro, ele é conhecido por ser o «carrasco» dos espanhóis, demitindo equipas sem sair do seu gabinete ou falar às pessoas da empresa. Os profissionais da casa estão esperançosos que ele e a sua equipa abandonem a estação… mas será que vai ser desta? Talvez nos próximos dias se fique a perceber ao certo o que se está a passar dentro das paredes da TVI. E se a vontade de muitos se vai concretizar. Quem se lhe seguirá pouco importa, quando a vontade é que a TVI volte a ser o que era antes… pelo menos lá dentro!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close