Falar Televisão

A força da seleção nacional

A selecção despediu-se ontem do Campeonato da Europa, para tristeza de grande parte dos portugueses, num jogo que garantiu o melhor resultado de 2012 para a SIC e os piores para TVI e RTP. Mas pensar no Euro 2012 e na participação portuguesa faz ver a importância que tudo isto teve para as nossas televisões. Apesar de muita gente não o saber, até à noite de ontem estava tudo em aberto, sobretudo para os lados da Marechal Gomes da Costa e de Queluz de Baixo.

As estreias de duas produções que prometem animar as tardes deste verão estavam, para surpresa de muitos, dependentes da passagem dos pupilos de Paulo Bento à grande final. Maternidade e Morangos com Açúcar – Férias de Verão ainda não têm estreias anunciadas precisamente por esta indecisão.

Agora que a selecção já está entre nós, certamente que Hugo Andrade e José Fragoso já se decidiram. Mas, no meio de tudo isto, importa perceber a força que a modalidade rainha ainda influencia tudo. Não apenas a vida de muitos portugueses, que saíram mais cedo do trabalho para assistirem ao jogo, como também dos programadores nacionais. Algo impressionante e sobre o qual vale a pena pensar…

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close