Estrelas na Terra

Lúcia Moniz










Lúcia Moniz

 

 

 

Na sequência da
crónica anterior, cujo visado foi o actor Diogo Morgado, achei que era chegada
a altura de homenagear a actriz e cantora – Lúcia Moniz – pelo talento que têm
em comum.

 

Lúcia Moniz
nasceu em Lisboa no dia 9 de Setembro de 1976. Desde cedo se percebeu o seu
talento para a música e representação, não fosse ela oriunda de uma família de
excelentes músicos. Começou pelo mundo da música, realizando a melhor prestação
portuguesa na (sempre tão parcial) final do Festival
Eurovisão da Canção
, com apenas 19 anos (1996), alcançando um honroso 6º
lugar.

 

Três anos depois
já tinha gravado o seu primeiro CD – Magnólia.
Afirmou-se assim como uma das grandes promessas da música portuguesa, que se
veio a confirmar com os seus próximos CD’s – 67 e Leva-me p’ra casa.

 

Entretanto, Lúcia
foi também realizando participações na ficção nacional, começando no teatro com
a peça Saudades do Futuro, mas
ganhando protagonismo na produção da RTP A
Grande Aposta
. Também entrou na ficção da TVI, como na novela Saber Amar.

 

Mais
recentemente, protagonizou Vingança,
fazendo parte desta produção com um elenco de luxo. Não nos deixou indiferentes
à sua Laura, com um desempenho
soberbo. A par de Diogo Morgado, é, na minha opinião, dos actores que melhor
transmite as emoções dos personagens. São actores que nos cativam não só pela
sua performance, mas também pela sua
postura na vida, ou seja, humildade e empenho com que realizam cada um dos seus
projectos.

Neste sentido,
julgo que esta sua participação foi mais um “impulso” extra na sua carreira,
uma vez que desde aí já integrou diversos projectos, Casos da Vida (TVI), Olhos
nos Olhos
(TVI), Aqui não há quem
viva
(SIC) e, inesperadamente (ou não!) a apresentação de um programa de
voluntariado na RTP , actualmente em exibição.

 

Para além disso,
Lúcia Moniz é presença constante em alguns projectos de teatro, com especial
destaque para Música no Coração de
Filipe La Féria,
onde pôde conjugar duas das suas maiores paixões – a música e a representação –
de forma magistral.

 

Também no
cinema, a actriz teve um papel de destaque, com a participação no filme Love Actually, ao lado de Hugh Grant,
Colin Firth, entre outros actores de referência a nível internacional. Mais
recentemente, é de destacar o filme A
Escritora Italiana
(que não há meio de estrear!) e SecondLife, ambos filmes portugueses.

 

Apesar do seu
último CD datar do ano de 2005, Lúcia Moniz revelou recentemente que estaria a
compor e a preparar o seu regresso à música, um pouco deixada de parte nestes
últimos anos, muito por força das constantes solicitações que foi alvo enquanto
actriz, embora com algumas participações pontuais, em colaboração com outros músicos
(Paulo Gonzo, Dr1ve, Shout).

 

Ficamos, então,
à espera, enquanto a podemos ver em Olhos
nos Olhos
e na RTP 2 (ou no youtube,
revendo Vingança).

 

Podemos então,
constatar que Lúcia Moniz é uma mulher muito versátil e dotada dos mais
variados talentos, desde a música, representação, apresentação, …

Que mais
talentos terá reservados? Fica a questão.

 

Até daqui a 10
dias. Não deixem de dar a vossa opinião sobre a crónica no fórum.

 

Diana
Casanova

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close