Estrelas na Terra

Estrelas na Terra – Especial 2009

Após um ano em que a publicação de crónicas desta rubrica foi muito inconstante, regresso agora em 2010 para efectuar uma espécie de homenagem colectiva, destacando as personalidades que considerei terem tido mais relevância no ano que terminou. Nesse sentido, enunciarei o nome e a razão para a escolha, sendo que obviamente será sempre uma apreciação muito subjectiva e, naturalmente, poderão não concordar com as minhas escolhas. Aliás, como pode acontecer sempre e, certamente, faltará referir muitas pessoas. Avancemos então.

Diogo Morgado – Essencialmente pelo facto de ter sido seleccionado para integrar um projecto cinematográfico americano, contracenando com actores de grande prestígio. Para além disso, foi também presença assídua na SIC, quer na recta final da novela Podia Acabar o Mundo quer na apresentação de alguns especiais e participação pontual em vários programas. Destaco a dedicação, humildade e “pés na terra” deste actor que, apesar da sua juventude, tem muito a ensinar (e a aprender, naturalmente) aos mais jovens.

Fátima Lopes
– Após uma ausência do pequeno ecrã, pelo facto de ter sido mãe, regressou na rentrée televisiva para as tardes do canal de Carnaxide, com o programa Vida Nova. Embora ainda esteja no começo e não seja o tipo de programa que aprecie, há que dar os parabéns pela coragem (tanto da apresentadora, como da direcção de programas) de arriscar um dos seus “trunfos” ao enfrentar as já “consolidadas” tardes da RTP e da TVI. Veremos agora em 2010 se a aposta será realmente bem sucedida.

João Manzarra – É uma das grandes surpresas do ano. Passou da apresentação do programa Curto Circuito, na SIC Radical, para a apresentação do sucesso do Verão TGV, na SIC, ao lado de Carolina Patrocínio. Destacou-se o seu à vontade e espontaneidade que lhe permitiram dar ainda mais um passo para a apresentação de Ídolos, desta feita ao lado de Cláudia Vieira. É sem dúvida uma estrela em ascensão. Algum tempo a apresentar um programa em directo, como é o caso do CC, deu-lhe experiência que muitos apresentadores mais velhos não têm, a capacidade de improvisar e entreter os espectadores. Creio que o ano de 2010 será o seu ano de afirmação, assim lhe sejam dadas oportunidades.

Júlia Pinheiro e Manuel Luís Goucha – Embora não seja espectadora assídua, nem aprecie, os programas que ambos integram, há que ceder ao facto de serem “fontes de audiências” e de sucesso, por assim dizer. Tanto nas manhãs em que MLG é acompanhado por Cristina Ferreira, como nas tardes em que Júlia Pinheiro tem o seu magazine diário e ainda aos domingos no programa de jovens talentos Uma Canção para ti, podemos dizer que são dois pilares fundamentais do sucesso do canal de Queluz. Obviamente, não se trata de uma revelação, pois ambos são já muito conceituados apresentadores, mas antes o reconhecimento da sua importância na televisão nacional.

Marco Horário e Diana Chaves – Esta foi talvez a dupla que mais surpreendeu e mais sucesso teve no Verão do passado ano. No seu programa Salve-se quem puder, ambos demonstraram grande cumplicidade e entretiveram muito os espectadores. Destaco Marco Horácio, mas também já tem mais experiência neste tipo de trabalho. Contudo, citando “alguém”: Se o Salve-se quem puder podia existir sem a Diana Chaves? Podia, mas não era a mesma coisa. Pois aqui o valor está na dupla, sendo que é esperado o seu regresso no Verão de 2010. Veremos se com o mesmo sucesso.

Manuela Moura Guedes e José Eduardo Moniz – Neste caso o destaque não será pelas melhores razões. Após muitos atentados ao verdadeiro jornalismo realizados às sextas-feiras e a saída de JEM da direcção de programas da TVI, a Prisa teve finalmente coragem de acabar com o programa de MMG. Acredito que muitos de vós até podiam gostar do mesmo, mas não sejamos cínicos, enquanto o programa era exibido havia críticas atrás de críticas para a ACS, depois do programa ter terminado, tratava-se de um “atentado à liberdade de imprensa”. Ora, sejamos coerentes e viva a Prisa pela sua atitude. E que em 2010 não haja regressos.

Rita Blanco – Destacou-se na série Conta-me como Foi e também como comentadora do programa Dança Comigo no Gelo. Pessoalmente, é uma actriz que aprecio e é bom tê-la de volta à nossa televisão.

Tânia Ribas de Oliveira e João Baião – Mais uma dupla de grande sucesso. Sem dúvida revelaram grande cumplicidade e equilíbrio, isto é, balanceando a impulsividade de João Baião, com a seriedade e entusiasmo de TRO. Será uma dupla a manter no novo ano.

Gato Fedorento – Destacaram-se sobretudo no final do passado ano, com o acompanhamento das duas eleições que ocorreram. Desta feita RAP assumiu o protagonismo que sempre lhe havia sido cobrado e, embora se tratasse de uma réplica do programa americano Daily Show, foi um grande sucesso, em particular contando com a presença de conceituadas figuras do nosso país, isto é algo que já se vem fazendo há muito no estrangeiro, e que outrora Herman José conseguiu também alcançar. Os GF demonstraram mais uma vez um humor inteligente e não ofensivo.

Filomena Cautela, Fernando Alvim, Nilton, Pedro Fernandes e Luís Filipe Borges – Para finalizar, destaco os apresentadores do programa 5 para a Meia-noite da RTP2. Foi uma das boas surpresas de 2009. Pessoalmente aprecio mais a Filomena Cautela e Fernando Alvim, mas todos eles estão bastante à vontade e, ao que tudo indica, o programa é para continuar, o que só temos a agradecer.

Deste modo, termino esta crónica, fazendo a promessa de actualizar este espaço mais este ano, assim as obrigações académicas me permitam. Despeço-me desejando um fabuloso ano de 2010 e até breve.

Diana Casanova

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close