De Olho nos Segredos Rubricas

De Olho nos Segredos – O fim

De olho nos segredos2

Há mais de três meses, quando me iniciei nesta segunda temporada de acompanhamento ao reality-show da TVI cedo percebi que a tarefa não iria ser fácil. Se, na primeira série, os concorrentes despertaram logo em mim alguma vontade de os acompanhar, nesta temporada isso não aconteceu de imediato e mesmo hoje não creio que tenha um concorrente favorito. Há aqueles de que não gosto, mas não há aquele que me “mova” como a minha estimada Ana Isabel.

Mas tentei ao máximo fazer o melhor que podia e fui aprendendo a gostar da Casa dos Segredos 2. Aprendendo a perceber as características de cada concorrente e a perceber a sua importância na competição. Hoje, o De Olho nos Segredos está de despedida e decidi fazer um pequeno balanço sobre a participação de cada concorrente e sobre tudo o que se passou dentro do jogo.

Bruna, a que ficou à porta

Era a vigésima primeira concorrente do programa, mas nem chegou a entrar lá dentro. A jovem alentejana ficou à porta, mas lucra e muito com o facto de estar associada à Casa dos Segredos. Nos minutos em que disputou o lugar de cúmplice da Voz com Cleide, fiquei com a ideia de que seria apenas mais uma e que pouco teria a acrescentar, mas hoje, e depois de toda a história com Miguel acredito que até teria sido uma boa concorrente.

Delphine, a freira

Entrou na casa e logo especulei que poderia ser uma mulher com algum tipo de distúrbio. Teve uma primeira semana conturbada e sempre a tentar mostrar quem, de facto, não era. Talvez por isso, e por ser uma personagem demasiadamente exagerada, sem muito brilho, foi logo nomeada e acabou por deixar a Casa dos Segredos. Acaba por ser recordada apenas pelo seu segredo, que surpreendeu muita gente.

Nádia, a desistente

Foi a primeira a “cair”, ou seja, aquela que menos conseguiu lidar com a pressão de uma competição como estas e que acabou por desistir do concurso. Contrariando algumas expectativas saiu e deixou algumas saudades lá dentro, apesar de, sinceramente, achar que foi escolhida mais pelo segredo que escondia do que por ser uma concorrente para um jogo como estes. Cá fora já lucrou mais do que, se talvez, tivesse ficado muito mais tempo lá dentro.

Filipe, o diferente

Gostei dele logo no primeiro minuto por me parecer dos poucos rapazes com alguma cabeça lá dentro. Entrou na casa e também percebeu ao início que estava “num local que não era o seu”, até porque as diferenças físicas (leia-se aparência) entre ele e os restantes colegas masculinos eram mais do que muitas. Tinha tudo para ser um concorrente que se guiasse pelo verdadeiro sentido do jogo: descobrir segredos, mas acabou nomeado e, consequentemente, expulso pelos portugueses, logo na primeira vez em que os rapazes foram à baila.

Sónia, a ciumenta

Entrou com uma atitude um pouco arrogante, mas foi-se mostrando uma concorrente polémica e que não estava ali para “engolir sapos”. Contudo, fruto do seu complicado segredo e dos ciúmes doentios, deitou tudo a perder e foi automaticamente nomeada pela Voz ao lado dos rapazes. Contudo, acabou expulsa em competição com as meninas. Hoje acredito que teria sido uma concorrente muito mais interessante se tivesse ficado lá dentro por mais algumas semanas.

João F, o que veio por arrasto

Estava a fazer um bom jogo até ao momento em que a namorada deitou tudo a perder e revelou o segredo de ambos. Acabou por ser bastante prejudicado e viu o seu sonho de ficar dentro da casa comprometido. Na realidade, nunca primou por ser um jogador muito inteligente, na minha opinião, mas sim por acabar por tentar impor-se e não conseguir. Mas creio que foi um alvo injusto de alguns dos seus colegas.

Pedro, o calado

Aparentemente, reuniu inúmeros amigos e amigas dentro da Casa dos Segredos, mas eu, enquanto espectador do programa, mal dei pela sua presença. Excepto quando tentou reconciliar-se de Daniela P, apesar de toda a gente saber de antemão que este casal, aparentemente verdadeiro, não passava sim de um ex-casal. Cheira-me que foram trocados com Marco e Susana! Foi nomeado automaticamente pela Voz e, sem surpresas, expulso. Cá fora também pouco se tem ouvido falar dele.

Teresa, a desbocada

Entrou na Casa dos Segredos com um segredo difícil e teve muita coragem. Lá dentro cedo começou a dar nas vistas e disse sempre o que lhe ia na alma, mesmo quando isso implicava magoar alguns dos colegas, como aconteceu por inúmeras vezes. Escapou à primeira nomeação devido ao seu segredo, mas à segunda não conseguiu permanecer na casa.

Carlos, o engatatão

Era dos concorrentes mais polémicos e daqueles que à partida se esperaria que chegasse à final. Não só por ter uma aparência física que salta à vista de muita gente, como também pelo seu perfil. Mas foi precisamente o seu lado mais controverso e as atitudes que teve que lhe deram “guia de marcha” e no primeiro contacto com os votos do público foi expulso. Se lá tivesse ficado talvez hoje Cátia saísse com uma criança no ventre!

Cleide, a boneca

Esteve com um pé fora do programa, mas logo somou vitórias. Contudo, durante a sua permanência no jogo pouco ou nada fez. Foi muitas vezes a “boneca” de uns concorrentes, como aconteceu com Carlos e outras vezes tentou dar nas vistas e não conseguiu. Ter “trocado” de grupo também não a ajudou em nada. A sua expulsão, contudo, está envolvida na maior polémica em termos de votações desta série.

Ricardo, a vítima

Foi dos concorrentes que sempre tentou manter-se à parte dos grupos que se formaram, mas a aparente “nulidade” acabou por prejudicá-lo, pois à primeira, e após ter feito algumas intrigas lá dentro, foi à baila e saiu. Era um bom concorrente, na minha opinião, mais por ser como que o “rato”, que tentava passar sempre despercebido.

Susana, a indecisa

Ao início apreciei a forma elegante como se comportou, mas com o decorrer das semanas começou a ser demasiado grosseira e sem tento. A história com Marco continua muito mal explicada e agora que está cá fora a stripper já o “quer”, quando lá dentro tentou ser sempre ela a mandar e o rejeitou por inúmeras vezes. Podia muito bem ter sido das primeiras concorrentes a sair e só se manteve em jogo precisamente pela história que seria suposto alimentar.

Paulo, o líder

Foi desde o primeiro minuto o maior jogador da casa e tentou sempre impor-se, por vezes jogando sujo, ao início, mas mostrando um lado mais sincero nas últimas semanas em que esteve dentro da Casa. Pela forma como encarou o jogo, na minha opinião, teria todo o mérito em chegar à grande final, mas acabou por ser vítima do seu mal-perder.

Daniela P, a cantora

Por mim teria saído na nomeação com Teresa, precisamente por, na altura, pouco ou nada acrescentar à Casa. Ainda assim, a sua permanência só mostrou que era uma mulher com boa disposição, mas também com pouca graça por vezes. É das ex-concorrentes do programa que mias sucesso se prepara para ter.

Miguel, o doctor love

À semelhança de Paulo foi outro dos concorrentes que sempre tentou jogar a sério o jogo que era suposto e acabou por sair devido a uma batalha ingrata com João M. Também a história que começou a viver com uma concorrente que não chegou a entrar o prejudicou no sentido de deixar a competição. Ao início não o achava muito interessante, mas hoje sem dúvida que defendo que ter ficado na casa foi o melhor que lhe aconteceu.

Fanny, a apaixonada

Foi a derradeira concorrente a ser expulsa, mas tem o mérito de somar vitórias e derrotas pelo seu comportamento que agradou a muitos, mas desagradou a outros tantos. Foi a única que chegou à fase final sem nomeações e também foi expulsa, não só por ter ido a votos com João M, como também por, aparentemente, não precisar do prémio final.

Marco, o bebé chorão

O pasteleiro da Pontinha é daqueles concorrentes que, na minha opinião, foi “levado pela mão” por parte da produção. Aparentemente deveria ter sido expulso nas primeiras semanas, mas ficou lá dentro, com pouco mérito, sinceramente, e conseguiu ser finalista fruto dos “esquemas” que fez. Esta noite, se conquistar mais do que o quinto lugar, será, na minha opinião, uma injustiça.

João J, o fraco jogador

Já aqui escrevi muito sobre este jovem, que se diz virgem, e continuo a achar que só entrou na casa precisamente por ser o típico “vencedor” deste tipo de formatos. Ainda assim, tem mérito em chegar à final, pois manteve-se sempre calmo e sem polémicas, mas isso era algo indispensável para um jogo como estes. Aposto que esta noite, será o quarto classificado. Oxalá não me surpreenda e o veja em primeiro lugar…

Daniela S, a senhora

Desde os primeiros minutos que gostei dela e acho que foi das concorrentes mais inteligentes e que melhor se comportou, no compute geral. Tenho quase a certeza de que não ganhará, mas para mim seria uma justa vencedora. Ainda assim, aposto num terceiro lugar, que seria mais do que merecido!

João M, o sincero

“Aguentou Fanny” durante muitos meses e, dizem as “más línguas” só por isso merecia a vitória final. Na minha opinião merece-a por outros motivos, como o facto de ter mantido sempre a mesma postura desde o início e de ter sabido jogar este jogo. Pena que chegue à final sem nenhum dos outros “parceiros”, mas a vitória final era bem merecida. Apesar de estar, aparentemente, a viver uma luta muito renhida com Cátia, não creio que seja o vencedor, pois há outros argumentos que se levantam.

Cátia, a vencedora

Esteve em risco de sair logo na primeira semana do concurso, mas manteve-se no jogo e chega à grande final com grandes probabilidades de vencer, não só por ter uma grande legião de fãs, como também por ser a “favorita” da produção, na minha opinião. Já aqui muito escrevi sobre ela, mas não sei se será a mais justa vencedora. Mas pelo menos é alguém que precisa do prémio. Logo à noite deverá trazer para casa o cheque de 50 mil euros.

E estes foram os concorrentes da segunda temporada de Secret Story 2. Um programa que foi em tudo diferente do primeiro, na minha opinião para pior, em termos de jogo, mas muito bem conseguido a nível de apresentadoras, sobretudo a competentíssima Teresa Guilherme e a revelação Iva Domingues.

Quanto ao jogo em si, pouco ou nada se centrou nos segredos e as pistas quase nunca foram dadas. A Voz foi muito mais “amiga” dos concorrentes e as votações não foram, aparentemente, tão manipuladas como no passado. Ainda assim, houve muitas polémicas, quase que inevitáveis. Por fim, o sexo, que nesta edição bateu recordes e que deu muito do que falar.

A poucas horas da grande final da Casa dos Segredos, aqui fica o meu agradecimento a todos aqueles que acompanharam semanalmente esta crónica. Votos de um 2012 recheado de sucessos e com poucos segredos!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close