De Olho nos Segredos Rubricas

De Olho nos Segredos – Fanny é expulsa

De olho nos segredos2

E chegou ao fim a semana de Natal na Casa dos Segredos e com ela se iniciam os derradeiros dias. Ainda assim, houve muito para ver e perceber ao longo dos últimos tempos.

A semana começou com a expulsão de Miguel, que foi bonita por se constatar a alegria de um concorrente por perceber o quão unida a sua família é. Mas também teve, como habitual, o momento mais tenso: as nomeações. E, desta vez, vá-se lá saber porquê, as raparigas puderam votar umas nas outras e o mesmo aconteceu com os rapazes. Sem surpresas, João M e Fanny acabaram na “corda bamba” e os restantes com passaporte direto para a grande final. O destaque vai, sem dúvida para a jogadora Cátia. Agora pergunto eu, porque é que esta semana não houve revelação de quem votou em quem? Uma polémica entre a algarvia e Fanny teria tido imensa piada.

Quanto a missões, nada de muito especial se destacou e foi pena que este ano não tenham feito o mesmo do que no ano passado, com as missões de confeccionar doces para os mais pobres, por exemplo. A emissão de consoada foi bonita, mas não teve a simbologia da do ano passado, bem como os presentes recebidos. À excepção dos de João M, tudo o resto foram mais materiais do que especiais.

Feito o resumo, é tempo de passar à análise individual:

Fanny, a triste

Foi nomeada, sem surpresas, mas nem sonha que a “melhor amiga” dentro da Casa a traiu apenas e só para carimbar o passaporte para a grande final. Teve uma semana mais em baixo, talvez por perceber que a saída estava próxima e por ter algum receio do que a espera cá fora. Não deixa de ter mérito por ter chegado a esta fase sem qualquer nomeação e de ter conseguido esconder o seu segredo durante tanto tempo. Foi uma boa concorrente e mereceu chegar onde chegou, mas é a tal situação de que não precisa do dinheiro que eventualmente viria a ganhar. De todos os que lá estão, é aquela que menos necessita, mas isso não invalida que tenha tido uma boa prestação, mais do que não seja pela piada que também tinha. O momento no confessionário com a mãe foi do melhor que já se viu. Foi expulsa, sem surpresas, e agora é que vão ser elas!

João M, o sobrevivente

Depois de uma semana divertidíssima, perdeu o fiel companheiro Miguel, ficou nomeado com a sua parceira de jogo e mostrou a injustiça que sentiu. Acertou no segredo de Cátia, provando, assim, que não andava ali a brincar. Foi um bom jogador desde sempre e merece, sem sombra de dúvidas, chegar à final. Teria mesmo muita piada que fosse ele o grande vencedor. Estava confiante de que seria expulso, mas não imagina que cá fora tem um grande leque de fãs. E, três nomeações depois, chega à grande final com mais força do que nunca. Vamos ver como serão os derradeiros dias na Casa.

Cátia, a jogadora sensível

Começou a semana a marcar presença no lote de concorrentes que gostam de “jogar sujo”. Contra todas as expectativas nomeou Fanny, aquela que sempre disse ser a sua melhor amiga. Mostrou que está ali, de facto, para ganhar dinheiro e não olhou “a meios para atingir os fins”. No fim de tudo, acaba por ser uma boa rapariga, que é um pequeno bebé, tal como já escrevi anteriormente. Gostei de a ver a desfrutar do presente que Marco lhe deu, como se de uma criança se tratasse. Mas, às vezes, mostra o seu outro lado, como nas brincadeiras com Marco. Não percebi porque é que teve direito a falar com todos os ex-concorrentes enquanto esteve no confessionário. Diferenças de tratamento por parte da produção? Não pensou que foi uma das possíveis responsáveis pela saída da amiga Fanny.

Marco, o inteligente

Chega à grande final muito por culpa das estratégias que criou e por ter sido inteligente ao ponto de se juntar a quem lhe convinha. É certo que pode ser um bom rapaz, mas não deixa de ser injusto que tenha sido dos concorrentes que mostrou ser mais violento e ainda lá estar. No ano passado Vítor foi expulso por muito menos. Gostei do empenho durante a semana principalmente de fazer doces. Continua bem próximo de ceder à tentação com Cátia.

João J, o “que caiu de para-quedas”

É finalista precisamente por ser o estereótipo de concorrente deste tipo de formatos. Manteve-se sempre, ou tentou manter-se, à parte dos conflitos que surgiram ao longo do jogo e merece a final, mas não acho correto que digam que Fanny não deve ir à final por ter muito dinheiro, quando João J anda lá perto. Basicamente o jovem de Proença-a-Nova andou durante todo o tempo a passear e nem jogo fez. É pena que seja ele o vencedor e espero bem que isso não aconteça.

Daniela S, a serena

Chegou à grande final com todo o mérito e seria, para mim, uma justíssima vencedora. Tem uma filha cá fora e as saudades foram um dos pratos do dia ao longo da semana. O espírito natalício, a falta do carinho da pequena Mariana e da família foram um dos grandes entraves, mas Daniela S ultrapassou-os com todo o mérito. Gostei da sinceridade como recebeu a imagem da filha e da parca demonstração de carinho com a sua mãe. É uma grande mulher e espero que saia de lá com uma boa quantia na mala.

No que à derradeira gala de expulsões diz respeito, gostei do que vi, sobretudo da visita dos familiares, que já esperava, sinceramente. Mas creio que continua a haver um pequeno “empurrãozinho” a Cátia, até porque foi das concorrentes que mais regalias teve, como a conversa com todos os ex-concorrentes.

Expectativas para os próximos dias são as melhores, mas espero que, pelo menos agora, haja alguma diversidade nas actividades dos concorrentes lá dentro. E que sábado à noite nos ofereçam uma excelente gala!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close